Entretenimento

Diversidade toma conta da passarela do 4º dia da SPFW

30/08/2017 20h39

São Paulo, 30 ago (EFE).- A São Paulo Fashion Week (SPFW) apostou em seu quarto dia na diversidade de suas modelos, tanto em idade como em medidas, uma tendência que se repetiu ao longo da passarela paulista, que nesta quarta-feira foi aberta pela marca Animale.

A Animale, que tem como diretor criativo o estilista Vitorino Campos, mostrou sua coleção no interior da sua loja, situada na rua Oscar Freire, em um ambiente intimista e sem desfile.

O objetivo era que os convidados pudessem tocar e apreciar os tecidos e detalhes desta coleção que contou com vestidos de seda com aplicações florais, calças jeans largas e pantacourt e biquínis de estampados florais.

Com grande presença de público, a consagrada estilista Glória Coelho apresentou no Hotel Unique uma coleção centrada na cor preta e no azul marinho.

A sua proposta teve como novidade a apresentação de peças de banho em tecidos tecnológicos e antibacterianos de cortes retrô, em combinação com tops e camisetas de cortes geométricos.

A coleção foi apresentada por mulheres de diversas idades e compleições físicas, algumas ex-modelos e amigas da estilista, que encheram a passarela de encantamento.

A sua apresentação combinou desenhos esportivos de inspiração safári em tons bege e caqui, vestidos de noite elaborados em tule transparente e franjas de seda, e túnicas e blusões de organza com aplicações em forma de flores e plumas.

Por sua vez, Ronaldo Fraga apresentou a sua coleção nos jardins do Parque do Ibirapuera, aproveitando as altas temperaturas desta quarta-feira.

A proposta de Fraga esteve inspirada na praia dos anos 20, na qual homens e mulheres reais, de diferentes idades e medidas, desfilaram em trajes de banho de cortes retrô, fechados para elas e de meia perna nas versões masculinas, em combinações de preto, nude e cobre.

A marca Sissa realizou uma rápida apresentação e centrou sua coleção em vestidos e saias de algodão longos em tons vermelhos e cores areia.

Já a Cotton Project desfilou uma coleção unissex, veranil e juvenil na qual predominaram as calças de meia perna, camisas amplas em sedas estampadas de faixas e algodões em cores brilhantes, como o arroxeado e o amarelo.

Dentro do Pavilhão da Bienal, mas fora do circuito oficial, se apresentou a estilista russa Maria Kazakova com sua marca Jahnkoy, que foi finalista do prêmio Louis Vuitton deste ano, com uma coleção que combinou peças esportivas de segunda mão com trabalhos de artesanato e aplicações manuais de bordados, pedras e acessórios, dando como resultado uma proposta nova cheia de senso criativo e estético.

Ainda passarão pelas passarelas as coleções do projeto TopFive e o esperado desfile de roupa de banho feminina e masculina do estilista Amir Slama. Em seguida será a vez do consagrado Lino Villaventura e da Tig.

A quinta-feira, último dia da 44ª edição da Semana da Moda de São Paulo, promete uma jornada intensa de desfiles, entre eles da marca Coven e Helo Rocha, que voltam a esta passarela após algumas temporadas ausentes, e as coleções jovens das marcas Apartamento 03, Ratier e Reserva.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo