Entretenimento

Drama argentino "Ninguém Está Olhando" é o grande vencedor do Cine Ceará

12/08/2017 00h43

(Acrescenta último parágrafo o sobre cinema chileno)

Victor Machado

Fortaleza, 12 ago (EFE).- Com quatro troféus Mucuripe, inclusive o de melhor longa-metragem, o drama "Ninguém Está Olhando", dirigido pela argentina Julia Solomonoff, foi o grande vencedor da 27ª edição do Cine Ceará, que foi encerrado na noite desta sexta-feira com uma cerimônia de premiação recheada de manifestações políticas no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza.

Entre os diversos gritos de "fora, Temer" escutados durante a cerimônia, um teve sotaque estrangeiro. O argentino Guillermo Pfening aderiu ao protesto ao agradecer pelo prêmio de melhor ator, conseguido com o papel do protagonista Nico no filme de Solomonoff.

"Este é o primeiro prêmio que o filme ganha. Trabalhamos muito para isso. Este cinema é lindo, defendam ele porque é muito valioso. Amor ao cinema, amor à cultura, e fora, Temer", disse o ator ao subir ao palco.

"Ninguém Está Olhando" também recebeu os prêmios de melhor montagem - concedido a Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg e Pablo Barbieri - e da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

Muito aplaudido, o longa conta a história de Nico, um ator de televisão argentino que tenta a sorte em Nova York, mas que não encontra a mesma realidade que esperava, tendo que fazer bicos e trabalhar como babá para sobreviver.

Dois filmes cubanos se destacaram na premiação da mostra principal. Um deles foi "Últimos Dias em Havana", de Fernando Pérez, que levou os prêmios de melhor direção e fotografia, este concedido a Raúl Pérez Ureta.

O outro foi o tão aguardado "Santa e Andres", de Carlos Lechuga, que foi retirado da programação do Festival de Havana por motivos políticos. No Cine Ceará, o filme foi agraciado com os troféus de melhor atriz, para Lola Amores, e roteiro, que foi escrito pelo próprio diretor.

Também com dois prêmios na noite, "Uma Mulher Fantástica", dirigido pelo argentino Sebastián Lelio, ganhou o Mucuripe nas categorias de melhor som, com Isaac Moreno, e trilha sonora, com Matthew Herbert.

Para completar a lista, o longa brasileiro "Malasartes e o Duelo com a Morte", dirigido por Paulo Morelli e protagonizado por Jesuíta Barbosa e Isis Valverde, venceu o prêmio de melhor direção de arte, com Tulé Peake.

Entre os sete filmes que disputavam as 11 categorias da Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem, apenas dois saíram de mãos vazias: "Pedro Sob a Cama", de Paulo Pons, e "O Homem que Cuida", do dominicano Alejandro Andújar.

A Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem teve como melhor filme "Festejo Muito Pessoal", de Carlos Adriano, e, diferentemente da competição de longas, o prêmio da crítica não coincidiu, indo para "Filó a fadinha Lésbica", de Sávio Leite.

"Valentina", de Estevão Meneguzzo e André Félix, ganhou o troféu de melhor direção, enquanto o roteiro premiado foi o de "Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma", de Felipe Camilo. O curta escolhido como melhor produção cearense foi "Caleidoscópio", de Natal Portela.

O Prêmio Olhar Universitário de melhor longa-metragem ficou com "Últimos Dias em Havana", de Fernando Pérez, que ao todo levará três conquistas na bagagem. Já o melhor curta foi "Simbiose", de Júlia Morim, que também protestou no palco e exibiu duas tatuagens com as incrições "Fora, Temer" nos braços.

Na mostra Olhar do Ceará, que incentiva o desenvolvimento do cinema local, o melhor curta-metragem eleito foi "A Lenda Cotidiana", de Bárbara Moura.

Após a entrega dos prêmios, o festival foi encerrado com a exibição do documentário chileno "O Botão de Pérola", de Patricio Guzmán. O evento contou com a presença do embaixador do Chile, Jaime Gazmuri Mujica, que prestigiou a homenagem ao cinema do país na edição deste ano do Cine Ceará.



Confira todos os vencedores da 27ª edição do Cine Ceará:.



Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem:.

Troféu Mucuripe.

Melhor Longa-metragem - "Ninguém Está Olhando", de Julia Solomonoff.

Melhor Direção - "Últimos Dias em Havana" - Fernando Pérez.

Melhor Fotografia - "Últimos Dias em Havana" - Raúl Pérez Ureta.

Melhor Montagem - "Ninguém Está Olhando" - Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg e Pablo Barbieri.

Melhor Roteiro - "Santa e Andrés" - Carlos Lechuga.

Melhor Som - "Uma Mulher Fantástica" - Isaac Moreno.

Melhor Trilha Sonora - "Uma Mulher Fantástica" - Matthew Herbert.

Melhor Direção de Arte - "Malasartes e o Duelo com a Morte" - Tulé Peake.

Melhor Ator - "Ninguém Está Olhando - Guillermo Pfening.

Melhor Atriz - "Santa e Andrés" - Lola Amores.

Prêmio da Crítica (Abraccine) - "Ninguém Está Olhando", de Julia Solomonoff.



Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem:.

Troféu Mucuripe.

Melhor Curta-metragem - "Festejo Muito Pessoal", de Carlos Adriano.

Melhor Direção - "Valentina" - Estevão Meneguzzo e André Félix.

Melhor Roteiro - "Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma", de Felipe Camilo.

Melhor Produção Cearense - "Caleidoscópio", de Natal Portela.

Prêmio da crítica (Abraccine) - "Filó a fadinha Lésbica", de Sávio Leite.



Mostra Olhar do Ceará:.

Troféu Mucuripe.

Melhor Curta-metragem - "A Lenda Cotidiana", de Bárbara Moura e S. de Sousa.



Prêmio Olhar Universitário:.

Troféu Mucuripe.

Melhor Curta-metragem - "Simbiose", de Júlia Morim.

Melhor Longa-metragem - "Últimos dias em Havana", de Fernando Pérez.



PRÊMIOS ESPECIAIS.



Troféus Samburá:.

Melhor Curta-metragem - "Valentina", de Estevão Meneguzzo e André Félix.

Melhor Diretor - "Vando Vulgo Vedita", de Andreia Pires e Leonardo Mouramateus.



Prêmio Unifor de Audiovisual:.

Melhor Curta-metragem - "A Lenda Cotidiana", de Bárbara Moura e S. de Sousa.



Prêmio CiaRio:.

Curta-metragem Brasileiro - "Festejo Muito Pessoal", de Carlos Adriano.



Prêmio Mistika (Masterização em DCP):.

Melhor Produção Cearense da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem - "Caleidoscópio", de Natal Portela.

Melhor Curta-metragem da Mostra Olhar do Ceará - "A lenda cotidiana", de Bárbara Moura e S. de Sousa.



Prêmio Canal Brasil de Curtas:.

Melhor filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem (R$ 15.000,00) - "Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma", de Felipe Camilo.



Mostra Curta Cocó:.

Melhor Curta-metragem - "O que é Parque do Cocó?", de Marilia Alencar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo