Topo

Livros e HQs

Morre aos 85 anos o escritor e acadêmico francês Max Gallo

Reprodução
O historiador, escritor e político francês Max Gallo Imagem: Reprodução

Paris (FRA)

19/07/2017 14h54

O escritor, acadêmico e politico francês Max Gallo, autor de mais de uma centena de livros e célebre por suas biografias de Robespierre, Garibaldi, Napoleão e Júlio César, morreu aos 85 anos de idade, segundo confirmou nesta quarta-feira (19) a editora XO.

Gallo, nascido em Nice em 1932 e afetado nos últimos anos pela doença de Parkinson, morreu na terça, de acordo com o jornal "Le Figaro", que destaca a ativa participação do historiador na vida política e intelectual da França.

Militante do Partido Comunista Francês (PCF) até 1956, Gallo aderiu no final dos 70 ao Partido Socialista antes de fundar em 1993, junto com Jean-Pierre Chevènement, o Movimento dos Cidadãos.

Filho de imigrantes italianos, este doutorado em História, condecorado com a Legião de Honra da França e conhecido também por romances de política e ficção, encontrou no livro "La Baie des Anges" (1976) um de seus maiores sucessos.

Membro da Assembleia Nacional francesa e porta-voz do governo socialista de Pierre Mauroy entre 1983 e 1984, em 2007 apoiou, no entanto, a candidatura presidencial do conservador Nicolas Sarkozy.

Gallo, que publicou algumas das suas obras com o pseudônimo de Max Laugham, ingressou em 2007 na Academia da Língua Francesa, onde ocupou a poltrona deixada pela morte um ano antes do filósofo Jean François Revel.

"Acreditamos que somos imortais e não o somos", disse o também biógrafo do general Charles de Gaulle e do escritor Victor Hugo quando anunciou em maio de 2015 que sofria de Parkinson.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!