Topo

Entretenimento

Duas ativistas do Femen interrompem concerto de Woody Allen em Hamburgo

12/07/2017 10h30

Berlim, 12 jul (EFE).- Duas ativistas do coletivo feminista Femen interromperam na terça-feira um concerto de Woody Allen e a New Orleans Jazz Band na Filarmônica de Hamburgo (norte da Alemanha) para reivindicar o "fim da cultura do silêncio" perante os abusos sexuais.

O grupo postou em sua página do Facebook um vídeo com a ação, na qual foi possível ver como uma mulher nua da cintura para cima e frases escritas em preto sobre a pele sobe no palco e grita com os braços para o alto até que é retirada de cena.

As frases estampadas em seu corpo e no de sua companheira, explicou o Femen em comunicado, foram extraídas de uma carta aberta publicada por Dylan, filha de Woody Allen, na qual denunciou os supostos abusos sexuais aos quais foi submetida quando tinha apenas 7 anos.

O caso ocorreu há mais de duas décadas e foi suspenso pela justiça, mas o Femen questiona a inocência de Allen e o usa como exemplo do poder "estrutural de poderosos homens brancos sobre mulheres e crianças".

O Femen pede "que não sejam esquecidos" os casos de abusos sexuais e sublinha que "a violência contra a mulher não pode ser ignorada, não é tolerável e nem pode ser desculpada, inclusive quando o acusado se chama Woody Allen".
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento