Entretenimento

Mika Brzezinski diz que comentários de Trump "são tristes" para os EUA

30/06/2017 12h12

Washington, 30 jun (EFE).- Mika Brzezinski, a apresentadora que sofreu fortes insultos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira que os comentários do republicano são "muito tristes" para o país, em sua primeira aparição pública após o incidente.

"Acredito que foi fascinante e aterrador, e muito triste para o nosso país", disse Brzezinski em seu programa, "Morning Joe", do canal "MSNBC".

Mika e seu colega de programa e noivo, Joe Scarborough, também responderam a Trump em um comentário publicado nesta sexta pelo jornal "The Washington Post", em que argumentaram que o presidente "não está bem".

"Os líderes e aliados dos EUA se perguntam mais uma vez se este homem é apto para ser presidente. Temos as nossas dúvidas, mas temos certeza de que o homem não está mentalmente preparado para continuar vendo o nosso programa, 'Morning Joe'", escreveram.

Após o programa de hoje, em que os dois apresentadores abordaram o polêmico episódio, Trump voltou a criticá-los no Twitter.

"Assisti ao @Morning_Joe pela primeira vez em muito tempo. NOTÍCIAS FALSAS. Me pediram para parar um artigo do (tabloide) National Enquirer. Disse que não! Programa ruim", afirmou o presidente.

Na quinta-feira, Trump disse ter ouvido que no "Morning Joe" falam "mal" dele, e em seguida chamou Mika de "louca" e Scarborough de "psicopata".

O presidente afirmou, além disso, que os apresentadores foram vê-lo "três noites seguidas" em seu clube de Mar-a-Lago (Flórida) e "insistiram em se juntar" a ele.

"Ela sangrava profundamente por uma plástica facial. Eu disse não!", declarou Trump.

Após o episódio, o presidente da Câmara de Representantes, o republicano Paul Ryan, disse que os comentários de Trump não foram apropriados, enquanto o ex-governador da Flórida e ex-candidato presidencial Jeb Bush afirmou que a atitude corresponde à de um presidente dos EUA.

No entanto, a Casa Branca justificou os insultos proferidos pelo multimilionário.

"Não acredito que o presidente já tenha sido uma pessoa que sofre ataques e não responde", afirmou a porta-voz adjunta da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, em declarações à "Fox", ao assegurar que no "Morning Joe" houve "um indignante número de ataques pessoais" contra Trump.

"Este é um presidente que combate fogo com fogo e não vai se intimidar pela imprensa liberal, as elites liberais dos meios de comunicação ou de Hollywood, ou por ninguém", acrescentou a porta-voz da Casa Branca.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo