Entretenimento

Pequim restaura muralha da Cidade Proibida, que corre risco de queda

28/11/2016 11h44

Pequim, 28 nov (EFE).- Os trabalhos de restauração de urgência da muralha exterior da Cidade Proibida de Pequim, o antigo palácio dos imperadores chineses, começaram diante do risco de que algumas partes mais deterioradas caiam, informou nesta segunda-feira a imprensa estatal.

As obras começaram no último sábado e devem continuar até outubro de 2020. O objetivo é recuperar algumas partes que, com o passar do tempo e a incidência climática, se encontram em mal estado, embora uma restauração superficial realizada há quase duas décadas tenha ocultado algumas falhas.

Segundo o curador do Museu do Palácio, nome oficial da Cidade Proibida, Shan Jixiang, o muro exterior da estrutura, que mede 3,4 quilômetros de perímetro, sofre de graves problemas como tijolos em péssimo estado, fendas e afundamentos em alguns lances, que requerem de uma intervenção urgente.

O professor Tian Lin, da Universidade de Engenharia Civil e Arquitetura, afirmou ao jornal "Global Times" que a mudança climática e a chuva ácida podem ter contribuído para a deterioração da estrutura do palácio, junto com fatores naturais, como a pressão de raízes e ervas no muro.

A área mais deteriorada é a muralha ocidental, na região chamada Xihuamen, uma seção de 233 metros que é o ponto de partida das obras de recuperação.

Para a restauração, serão usados radares capazes de penetrar no subsolo, a fim de identificar as zonas em maior risco e depois realizar obras de substituição dos tijolos em mal estado e o reforço dos muros com uma camada isolante da chuva.

Os muros da Cidade Proibida, que em 2020 completarão seis séculos, têm 9,3 metros de altura, 8,5 metros de espessura, e já foram submetidos às primeiras obras de reforço de sua estrutura nos séculos XVII e XVIII, com um núcleo de adobe rodeado de tijolos.

Em 1988, a seção setentrional da muralha exterior caiu, e entre 1999 e 2000 houve uma restauração parcial da estrutura, mas apenas em nível superficial.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo