Entretenimento

Madri inaugura ciclo de cinema por 25 anos de independência do Cazaquistão

04/10/2016 22h00

Madri, 4 out (EFE).- Madri inaugurou nesta terça-feira o ciclo de cinema do Cazaquistão que lembra o 25º aniversário da independência do país centro-asiático da extinta União Soviética e que acontecerá até 20 de outubro.

A mostra, além de lembrar a data, visa divulgar o cinema cazaque, que nos últimos anos abriu caminho no cenário internacional.

O nono maior país do mundo apresentará uma série de filmes que contam seu presente e passado e reafirmam a identidade nacional a partir de sua independência.

A inauguração teve como apresentador o embaixador do Cazaquistão na Espanha, Bakyt Dyussenbayev, que ressaltou que embora o país centro-asiático vá comemorar em dezembro o 25º aniversário de sua independência, a história e cultura do povo cazaque são centenárias.

O diplomata do país centro-asiático também aproveitou seu discurso para mostrar seu "especial carinho" em relação ao documentário que encerrará o ciclo de cinema, "Os esquecidos de Qaraghandy", pelo "grande esforço que foi rodá-lo".

O diretor deste documentário que conta a história de 152 espanhóis presos no gulag de Qaraghandy, Enrique Gaspar, esteve também presente ao primeiro dia do evento de cinema.

Gaspar falou sobre o trabalho que houve por trás do filme na busca por sobreviventes que contassem como foi a situação entre "republicanos e nacionais obrigados a conviver (...) e o que fizeram em conjunto para sobreviver", explicou o diretor.

O evento projetará seis filmes realizados no Cazaquistão entre 2014 e 2015, com títulos como "The Voice of the Steppe", "Tent", "Kenzhe", "Walnut Tree", "Journey to home" e "Os esquecidos de Qaraghandy".

"The Voice of the Steppe", que conta no elenco com o francês Gérard Depardieu, será o responsável por abrir o ciclo com a história de um menino criado nas estepes cazaques nos anos 60 e que, após ser testemunha da morte de seu irmão, perde a fala.

A diretora de cultura e exposições de Casa Asia, Menene Gras Balaguer, explicou sua preferência pessoal por este filme que abriu o evento, sem tirar mérito dos demais, que mostram "fragmentos da vida do país", já que "é um filme no qual os ocidentais também estão presentes".

O ciclo é organizado pela Casa Asia, a embaixada do Cazaquistão, Kabakonilm, Kazakh-Spanish Association e a Filmoteca Espanhola. Os filmes serão exibidos no Cinema Doré.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo