Topo

Entretenimento

Tempos modernos: holandês cria casa que se divide em duas em caso de divórcio

24/09/2016 09h58

María López Fontanals.

Roterdã (Holanda), 24 set (EFE).- Você encontrou a pessoa da sua vida e decidiu juntar as escovas de dentes. O tempo passou e vocês descobriram que os interesses em comum não eram tão comuns assim e resolveram se separar.

Para ajudar a diminuir o trauma desse processo que costuma ser delicado, um estúdio de arquitetura da Holanda criou uma casa que pode ser dividida em duas partes totalmente independentes e que deve estar disponível no mercado a partir do ano que vem.

Projetado pelo estúdio OBA, o "Prenuptial Housing" é um revolucionário conceito de moradia idealizado por Omar Kbiri, especialista em cultura pop e relações públicas.

"Ele estava procurando uma casa para morar com a namorada, quando percebeu que parentes e amigos tinham problema exatamente para fazer o caminho oposto e pensou que uma casa com estas características poderia ajudar o processo de separação ser menos doloroso", declarou à Agência Efe Xander den Duijn, integrante do estúdio OBA.

Kbiri então entrou ligou para a sua equipe para que juntos começassem a elaborar "uma casa que pudesse se dividir em duas".

Como resposta à crescente taxa de divórcios e separações, o imóvel, que atualmente está em fase de desenvolvimento, consistirá em uma habitação flexível, formada por "diversas unidades que possam se conectar e desconectar sem muita dificuldade".

O ex-casal continuará próximo, mas agora apenas como vizinhos e em casas totalmente independentes, já que até a parte interna, cujo projeto dependerá das preferências e necessidades de cada morador, é pensada para se ajustar de maneira simples às possíveis divisões.

"Na casa unitária, a cozinha e o banheiro serão compartilhados, mas a construção prevê que sejam fáceis de separar como componentes individuais, e em substituição um cômodo mais simples será incluído em cada uma das partes", explicou.

E esse foi o maior desafio do projeto, segundo Duijn. "Foi difícil desenhar uma casa formada por duas unidades autônomas que aparentemente pareçam uma só, um projeto que permita que a casa seja uma só ou duas, conforme a relação do casal", detalhou.

A direção da empresa, com sede em Amsterdã, acredita que a casa, que também será disponibilizada para o mercado internacional, irá atrair especial interesse entre os casais de Bélgica, Portugal e Hungria, onde as taxas de divórcio estão entre as mais altas do mundo.

Além de projetar uma casa exclusiva para um casal que se "atreve a comprá-la pensando em um futuro incerto", este conceito de imóvel pode também ser interessante para os casais que queiram morar separado de vez em quando.

"Claro que a casa solucionaria os problemas de moradia de divorciados, mas, como nova tendência, ajudaria a outros tipos de famílias com novas necessidades", defendeu Duijn.

Na realidade, a ideia foi pensada para qualquer formato de família ou famílias cujas preferências possam mudar com o tempo, como, por exemplo, um casal que terá um filho porque sem esforço vão poder acrescentar um quarto à casa já existente.

Inspirados nos canais e nas várias arquiteturas flutuantes da capital holandesa, a casa flexível poderá, inclusive, ser instalada dentro d'água ou em terra firme.

Como se fosse um jogo de "Tetris", ela será feita a partir de materiais leves, como fibra de carbono e madeira semitransparente que permitam uma separação simples, no caso de necessidade, e que também se adapte a diferentes ambientes.

Ainda é difícil saber como será a aceitação do novo produto e como ele será encarado pelo mercado, mas fato é que o pequeno estúdio holandês já recebeu vários pedidos de empresas e de cidadãos comuns.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento