PUBLICIDADE
Topo

Darín: "É um exagero eu ser o símbolo do cinema ibero-americano"

24/07/2016 23h23

Punta del Este (Uruguai), 24 jul (EFE).- O ator argentino Ricardo Darín, que neste domingo receberá em Punta del Este o Platino de Honra da terceira festa destes prêmios, disse que era "um exagero" ele ser considerado o símbolo do cinema ibero-americano.

"É um exagero que posso agradecer de certo modo, mas não sou muito amigo de exageros. Diria que sejamos prudentes, agradeço o abraço da audiência, mas daí ser o símbolo...", disse no tapete vermelho do Centro de Convenções de Punta del Este, onde acontece a festa.

Além do Platino de Honra, Darín poderia ganhar o prêmio de melhor interpretação masculina por seu papel em "Truman" (2015), de Cesc Gay, estatueta que se encarregará de entregar sua compatriota e atriz Cecilia Roth.

Sobre este fato, Roth disse estar "tão nervosa" como os atores indicados, a quem qualificou como "amigos" e pessoas das quais gosta muito.

Além de Darín, concorrem ao Platino de melhor interpretação o chileno Alfredo Castro, por "O Clube"; o mexicano Damián Alcázar, por "Magallanes"; o argentino Guillermo Francella, por "O Clã"; e o espanhol Javier Cámara, por "Truman".

Outra das argentinas protagonistas da festa é a atriz Dolores Fonzi, indicada na categoria de melhor atriz por seu papel em "Paulina".