PUBLICIDADE
Topo

Arco Lisboa atrai 12,8 mil visitantes e terá nova edição em 2017

29/05/2016 20h49

Lisboa, 29 mai (EFE).- A feira de arte contemporânea Arco Lisboa, que representa a primeira internacionalização da Arco Madri, terminou neste domingo após receber 12,8 mil visitas, número maior que o esperado, e anunciou que esta fórmula será repetida em 2017.

Em comunicado, a organização da versão portuguesa do evento declarou que nesta primeira edição o balanço é "muito positivo", com 12,8 visitantes na Cordoaria Nacional de Lisboa entre os dias 26 e 29 de maio, enquanto no dia 25 a feira esteve aberta apenas para profissionais e colecionadores.

A previsão da organização era receber 10 mil visitantes, principalmente devido ao fato de o evento ocorrer simultaneamente ao Rock in Rio Lisboa.

Ao total, foram 45 galerias participantes, das quais 19 foram portuguesas, cinco do Brasil, e o restante de outros países, entre eles Espanha, Colômbia, Estados Unidos, França, Itália e Alemanha.

"Em um primeiro balanço, a feira supera as nossas expectativas, está funcionando muito bem com presença de todos os colecionadores portugueses e mais estrangeiros do que pensávamos", segundo disse Vera Cortés, que administra a Vera Cortés Art Agency em Lisboa.

A Arco Lisboa - organizada por IFEMA e com o apoio do Ministério de Cultura de Portugal, da Prefeitura de Lisboa e da embaixada da Espanha em Portugal, entre outros - reuniu mais de cem convidados entre colecionadores procedentes de 27 países, diretores de instituições, curadores e outros profissionais do mundo da arte.

Nesta edição inaugural se destacaram obras da portuguesa Joana Vasconcelos, do americano Robert Barry, do espanhol Juan Luis Moraza, do colombiano Felipe Arturo e do britânico Julian Opie.

Devido aos bons dados da primeira edição, a Arco Lisboa adiantou que realizará outra na segunda quinzena de maio do ano que vem, coincidindo com a designação de Lisboa como capital Ibero-Americana da Cultura 2017.