PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Pirâmide do Louvre "desaparece" em obra de fotógrafo francês

Obra do fotógrafo francês JR no museu do Louvre, em Paris - Francois Mori/AP Photo
Obra do fotógrafo francês JR no museu do Louvre, em Paris Imagem: Francois Mori/AP Photo

De Paris (França)

25/05/2016 16h29

O fotógrafo francês JR, conhecido internacionalmente, inovou mais uma vez nesta quarta-feira e fez a famosa pirâmide do Louvre, em Paris, "desaparecer" ao envelopar as quatro faces da estrutura com fotos gigantes da fachada do museu em preto em branco, uma obra que ficará em exposição até junho.

O artista projetou sua nova obra observando as redes sociais e a paixão pelas selfies, frequentes nos arredores do acesso piramidal ao museu mais visitado do mundo.

Símbolo do Louvre e de Paris, a pirâmide é também o "maior gerador de selfies", brincou JR ao comentar a obra. Para ele o que mais interessa em seu trabalho é "a interação com as pessoas".

A ideia de esconder essa parte de Louvre, de "fazê-la desaparecer", nas palavras do artista, graças à ampliação de uma foto tirada por ele próprio, surgiu depois de o Louvre propor que ele fizesse uma intervenção contemporânea no museu.

Até o próximo dia 27 de junho, vista a certa distância e a partir de um ponto concreto, uma imensa foto de uma parte da fachada do Louvre, em preto e branco, esconderá milimetricamente a pirâmide, construída em 1989 por Ieoh Ming Pei.

Jovens tiram selfie com instalação do fotógrafo JR ao fundo, em Paris - Pascal Rossigno/Reuters - Pascal Rossigno/Reuters
Jovens tiram selfie com instalação do fotógrafo JR ao fundo, em Paris
Imagem: Pascal Rossigno/Reuters
JR não utilizou desta vez rostos humanos, como é habitual em sua obra. Em dezembro do ano passado, durante a Cúpula do Clima em Paris, ele projetou sobre a fachada da Assembleia Nacional da França o vídeo "The Standing March", protagonizado por 500 retratos, em colaboração com o diretor Darren Aronofsky.

Acostumado a trabalhar entre o Oriente Médio, Brasil, China, Estados Unidos e França, locais onde possui várias equipes, JR, disse à agência Efe se sentir honrado por "estar no Louvre".

"Nunca pensei que um dia seria convidado a fazer algo aqui. Sempre me senti intimidado pelo Louvre. É uma instituição que estudamos no colégio e essa é a primeira vez que passeio por seus espaços, dizendo-me que é possível interagir com ele. Os limites do possível não estão aí onde eu penso que eles estão", afirmou.

Além da pirâmide, o Louvre se abrirá para uma série de conferências, encontros e oficinas sobre JR no fim de semana.

O fotógrafo JR, que envelopou as quatro faces da estrutura com fotos gigantes da fachada do museu - Francois Mori/AP Photo - Francois Mori/AP Photo
JR, que envelopou as quatro faces da estrutura com fotos gigantes da fachada do museu
Imagem: Francois Mori/AP Photo

 

Entretenimento