Topo

Entretenimento

Filipino passa por 26 operações para virar Superman

17/03/2016 06h08

Helen Cook.

Laguna (Filipinas), 17 mar (EFE).- O filipino Herbert Chávez, que se proclama o "maior fã" de Superman em todo o mundo, passou por 26 dolorosas operações estéticas para transformar seu rosto de feições asiáticas em uma "cópia" do de seu ídolo.

"Sempre fui obcecado por Superman, desde que vi um de seus filmes quando tinha apenas quarto anos", disse Chávez à Agência Efe, em meio a estátuas de tamanho natural de um dos super-heróis mais populares da história.

Em sua residência simples na província de Laguna, no sudeste de Manila, ele colocou o famoso "S" símbolo do Superman em todas as partes: da mesa de jantar à cortina do box do banheiro, em copos, pratos e xícaras, pasta de dente, escova, xampu e no tapete do banheiro.

"Meu sonho sempre foi ser igual a ele e fiz todo o possível para isso", contou.

Chávez, de 39 anos, submeteu seu corpo a intensos tratamentos médicos durante quase duas décadas com o objetivo de tornar sua aparência.

"A primeira cirurgia foi em 1998, quando operei o nariz para que não continuasse tão redondo", explica.

No total, foram 26 plásticas no nariz, nos lábios, no queixo e nos quadris - assim como lipoescultura e processo de branqueamento de pele que lhe dão um aspecto radicalmente diferente do que tinha quando começou a fazer os procedimentos. Mesmo assim, ele considera que tudo o que fez ainda não é suficiente.

Chávez não está satisfeito com seu físico e quer fazer uma operação para implantar lentes de contato azuis permanentes e fazer um procedimento para alongar suas pernas, aumentando sua estatura.

"Ainda preciso alongar as pernas para me parecer mais com o Superman, porque sou filipino e não sou muito alto. E colocar olhos azuis também. A dor, para mim, não é obstáculo. Ter me transformado em Superman é meu presente para todos os filipinos", disse.

O "Pinoy Superman", como é conhecido nas Filipinas, prefere não falar quanto já gastou com cirurgias e afirma que a maioria das operações foi gratuita. Em entrevistas a jornais locais, no entanto, estimou esse total em US$ 6 mil (mais de R$ 20 mil).

Chávez, que trabalha em lojas de fantasias na cidade de Calamba, onde mora, ostenta também o recorde no "Guiness Book" de maior número de figuras e objetos relacionados ao Superman, 1.253 artigos certificados, embora aponte que "na realidade são 5 mil".

Seu principal objetivo na vida, no entanto, é mostrar aos filipinos o verdadeiro significado de ser um super-herói, que passa por ajudar o vizinho e ser tolerante com o próximo.

"Quero lançar a mensagem de que todos podemos ser heróis, que todos temos dentro de nós essa possibilidade. Muitas vezes vou à rua vestido de Superman para conseguir um sorriso de uma criança. Em outras vezes, compro comida e entrego a pessoas que não tem nada", disse.

Heroísmo real à parte, tamanha é a incorporação do personagem por Chávez que ele garante ter notado, no ano passado, que começou a se transformar "no Superman real".

"Houve certos eventos na minha vida que me fizeram perceber que eu sou o Superman de verdade. Tenho quase 40 anos e ainda não tenho rugas, por exemplo. Não é muita coincidência?", se pergunta.

"Isso é porque sou o Superman. Por enquanto, não posso voar, mas para ser um super-herói não é preciso ter superpoderes", alegou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento