Entretenimento

Tolkyn Sakbayeva se consolida com "Kaleidoscope" como pintora com deficiência

17/12/2015 20h57

Barcelona, 17 dez (EFE).- A cazaque Tolkyn Sakbayeva, nascida há 25 anos com uma paralisia cerebral e poucas esperanças de que algum dia pudesse falar ou segurar um lápis, se consolidou com a exposição "Kaleidoscope" como uma pintora especial pela força e a cor de sua obra, expressiva, viva e cheia de luz.

A exposição, no centro cultural Espronceda de Barcelona, é a segunda a ser realizada na cidade, onde vive há mais de dois anos com a irmã Mika, e pela primeira vez apresenta quadros de grande formato, de até quase três metros, que pensava que nunca poderia pintar.

O maior quadro, abstrato e com grande pinceladas, e que foi um desafio para ela levando em conta os problemas de mobilidade que tem, dá as boas-vindas ao espaço onde a disposição das obras são quase um percurso por sua vida.

É perceptível que a artista gosta de crianças, música e é inspirada por ideias que tem quando sai às ruas ou passeia pelos parques. As 30 obras expostas, entre elas retratos, tabernas e muita natureza, terminam em um pequeno espaço com uma obra pendurada chamada "Amor".

Tolkyn, graduada no Colégio de Artes Aplicadas de Tansikbayev e que em maio de 2012 foi admitida na Academia Nacional de Arte, em Almaty, foi a Barcelona com a intenção de estudar Belas Artes, mas explica que agora está focada em seu trabalho e no centro cultural Espronceda, um espaço inovador de arte contemporânea que funciona como galeria e local de criação.

Sakbayeva também explicou agora tem outros projetos como "Artolerance", para artistas que queiram desenvolver todo seu potencial com plena liberdade, e em 2017 dará início à "Escola Arcadia" para crianças com vontades artísticas, que quer financiar com a venda de seus quadros.

O Espronceda promove uma plataforma para o diálogo da arte contemporânea em um contexto internacional e tem inclusive um programa de residência para artistas.

Os quadros dessa última exposição são vendidos a preços que oscilam entre 400 e 7 mil euros, inclusive com um avaliado em 10 mil euros, preço de mercado para colecionadores de arte contemporânea. Antes da inauguração oficial de "Kaleidoscope", que acontecerá amanhã, já estavam reservadas quatro das obras expostas.

Os amantes da pintura poderão ver uma mudança em seu estilo, que "evoluiu", segundo a própria artista.

Apesar de Sakbayeva ainda pintar com as mais diversas cores, suas últimas obras tem fundos brancos, com figuras livres e soltas, uma pintura mais madura.

Além de pintar, Sakbayeva gosta muito de ler e estudar sobre a Espanha e sobre Barcelona, uma cidade que a encanta por ter pessoas diferentes, muito amáveis, e onde se sente muito bem.

Sobre outras expressões artísticas, a artista diz que embora seja focada na pintura, também gosta de esculturas, mas que por enquanto não se atreve a esculpir por causa das dificuldades com as mãos.

A pintora cazaque mostrou a paixão por desenhar desde pequena, quando pegou um lápis aos quatro anos, mas demorou meses para traçar uma simples linha já que suas mãos não correspondiam aos comandos.

Com muito força de vontade e com o amor à arte, Tolkyn Sakbayeva superou muitas das limitações físicas de sua doença até realizar o sonho de ser uma pintora com um futuro promissor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo