Entretenimento

Nuvem do Jornaleiro terá jornais e revistas de outros países em seu catálogo

10/11/2015 20h45

São Paulo, 10 nov (EFE).- A Nuvem do Jornaleiro, uma banca virtual de revistas e publicações criada pelo Grupo Gol em parceria com a Telefônica Vivo, apresentou nesta terça-feira a expansão global da plataforma, que incorporará jornais e revistas de vários países em um mesmo ambiente digital de baixo custo.

A novidade foi apresentada pelo presidente do Grupo Gol, Jonas Suassuna, durante o congresso da Associação Internacional de Novas Mídias (INMA), realizado em São Paulo.

A Nuvem do Jornaleiro também aumentará as editorias apresentadas e compostas por conteúdos de agências de notícias, além de contar com um curador responsável pela área a partir dos próximos meses.

"Estamos lançando na América Latina, na Europa e outros continentes uma plataforma global com um pagamento único, que no Brasil vai custar R$ 9,90 por mês para acessar todos esses conteúdos (...) Vamos ter conteúdo de todos os países, podendo ler o jornal do Brasil em Santiago do Chile e vice-versa", contou Suassuna à Efe.

Segundo ele, a ação representa uma nova fonte de receita para os jornais e um aumento na circulação desses veículos, já que são um milhão de clientes acessando a plataforma, que está disponibilizada em inglês, português e espanhol até o momento.

No congresso, o presidente explicou a 'Nuvem do Jornaleiro' como um modelo global de distribuição de conteúdos do futuro, defendendo a alternativa como forma de garantir maior alcance das grandes e tradicionais marcas, além de servir como nova receita para as mesmas.

Lançado no início de 2014, o serviço virtual conta com 1,5 milhão de assinantes com acesso ilimitado a mais de 270 títulos entre revistas e jornais de um acervo em "expansão constante com a incorporação de novos títulos", segundo os responsáveis pelo aplicativo.

A "Nuvem do Jornaleiro" permite aos usuários de smartphones, tablets e computadores acessar o conteúdo de 200 veículos de comunicação, sem que o cliente tenha que baixar os arquivos em seu aparelho.

Além disso, notícias produzidas em tempo real pelas agências internacionais Efe, AFP e Associated Press estão disponíveis e organizados em editorias de política, economia, cultura e esportes.

"Queremos buscar alternativas e temos uma que se propõe a ser canal de distribuição, mantendo a audiência desses veículos sem perder a identidade e liberdade de imprensa dos mesmos", afirmou.

ic/id

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo