Entretenimento

Cidade espanhola submerge em molho de tomate no 70º aniversário da Tomatina

26/08/2015 11h08

Jordi Ferrer.

Buñol (Espanha), 26 ago (EFE).- Este ano, como acontece há 70, o centro da cidade espanhola de Buñol ficou nesta quarta-feira todo vermelho com o lançamento de centenas de toneladas de tomates, embora desta vez bem se possa dizer que a cidade submergiu, já que o volume da fruta foi o maior da história.

Em pouco mais de uma hora, uma avalanche de 150 mil quilos de tomates maduros se espalharam entre os 22 mil participantes desta singular brincadeira, que homenageia o arruaceiro originário, de onde surgiu esta singular festa, que hoje não conhece fronteiras.

Segundo os números da prefeitura de Buñol, em torno de 20% dos participantes deste ano são espanhóis, 15% britânicos, 10% japoneses, 9% indianos, 5% australianos e outro tanto americanos.

A batalha, sem vencedores nem vencidos, não tem nenhuma arma além dos tomates maduros oferecidos por uma cooperativa de agricultores próxima dali.

Para este gaspacho especial (a tradicional sopa fria espanhola a base de tomates) bastam poucos ingredientes: ruas estreitas, sete caminhões carregados de tomates e as vontade de ser protagonista do excesso, e de estar, por alguns minutos, no olho do furacão.

É complicado saber o que confunde mais antes da batalha começar, se a gritaria inicial, a impossibilidade de atender aos lançamentos de água e outros líquidos desde os balcões, as ensurdecedoras buzinas dos caminhões que se aproximam, o intenso cheiro de pasta de tomate ou um bom 'tomataço' na cabeça.

Esta loucura coletiva, que por instantes parece incontrolável, tinge totalmente ruas, fachadas e balcões e, como se tivesse vida própria, reduz progressivamente a efervescência inicial de lançamentos e 'tomataços', até se transformar em um magma avermelhado em que os participantes podem acalmar seus ânimos.

Com o tomate como material multiuso, há quem se esmere em esfregá-lo na pele de um colega, outros aplicam cuidadosas máscaras capilares e uma minoria de intrépidos diretamente nada nas poças de molho.

E não acaba aqui a especial atração da Tomatina, pois realmente quando desaparecem os jornalistas e fotógrafos é possível contemplar um dos "espetáculos" mais singulares desta festa, a coordenada e milimétrica limpeza das ruas.

A terceira Tomatina paga da história parece ter encontrado sua fórmula ideal quanto à capacidade e aos acessos, explicou o prefeito Rafael Pérez após a limitação a 20 mil pessoas em 2013 e a ampliação a 22 mil do ano passado.

Se em anteriores edições a Tomatina tinha servido de palco para filmagens e anúncios publicitários, a lembrança este ano foi a passagem do carro do Google que imortalizou a festa.

O veículopassou duas vezes pelo centro do percurso, uma antes e outra em pleno fervor da batalha, e publicará depois as imagens no Google Street View.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo