PUBLICIDADE
Topo

Johhny Depp deixará a Austrália para que seus cães não sejam sacrificados

14/05/2015 22h42

Sydney (Austrália), 15 mai (EFE).- O ator Johnny Depp decidiu deixar a Austrália para salvar seus cachorros "Boo" e "Pistol" de serem sacrificados após não ter declarado a entrada dos animais ao país, informou nesta sexta-feira (data local) a imprensa local.

Depp, de 51 anos, e sua esposa Amber Heard, de 29, estão sujeitos a multas e até a possibilidade de serem acusados penalmente pela importação ilegal dos dois cães da raça Yorkshire terrier, segundo o jornal "Courier Mail".

Os cachorros entraram no país semanas atrás no avião particular de Depp, que retornava ao balneário de Gold Coast, no nordeste australiano, para reincorporar-se à filmagem do novo "Piratas do Caribe" após operar as mãos nos Estados Unidos.

O ministro de Agricultura australiano, Barnaby Joyce, deu na quarta-feira um prazo de 50 horas para o ator tirar os cachorros do país ou, caso contrário, seriam sacrificados, o que causou rebuliço no Twitter através da hashtag #WarOnTerrier, enquanto milhares de pessoas assinavam um pedido de clemência.

Depp e sua mulher informaram ao Ministério da Agricultura que sairão com seus animais de estimação na noite de sexta-feira rumo à Califórnia, mas, antes de sua partida, deverão explicar às autoridades porquê não declararam sua entrada.

O drama dos caninos não deve terminar na Austrália, uma vez que o ministro Joyce acredita que provavelmente não terão as permissões necessárias para entrar novamente em seu país e então ficarão "sem um Estado" que os acolha.

"Minha preocupação é que, se os Estados Unidos não os deixarem retornar, eles terão algum outro lugar para onde ir?", comentou o ministro em comunicado à emissora "ABC".