PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Casa de leilão bate recorde e supera US$ 1 bilhão em vendas em 3 dias

De Nova York, nos EUA

14/05/2015 00h55

Pela primeira vez na história, uma casa de leilões conseguiu superar o valor de US$ 1 bilhão em vendas em apenas três dias, depois que a Christie's arrecadou nesta quarta-feira (13) US$ 658,5 milhões, com destaque para uma obra de Mark Rothko, "No. 10", vendida por US$ 81,9 milhões.

O quadro, pintado em 1958 com a estética característica de divisão cromática e horizontal, chegou próximo do recorde pessoal do artista, "Orange, Red, Yellow", que foi leiloado na Christie's em 2012 por quase US$ 87 milhões.

Na segunda-feira, a Christie's arrecadou US$ 705,9 milhões em sua sessão de arte do século XX, com destaque para "Les femmes d'Alger (Version 'O')", de Pablo Picasso, arrematada por US$ 179,36 milhões, e "L'homme au doigt" ("O homem que aponta"), de Alberto Giacometti, vendida por US$ 141,28 milhões.

Com isso, a Christie's faturou em apenas três dias mais de US$ 1,4 bilhão, pulverizando seu recorde anterior, quando conseguiu de US$ 975 milhões em maio do ano passado, e se tornou a primeira casa de leilões a conseguir superar a barreira de US$ 1 bilhão em uma semana.

Além do Rothko vendido hoje, outra estrela do leilão foi o germano-britânico Lucian Freud, cujo "Benefits Supervisor Resting" foi arrematado por US$ 56,16 milhões, um recorde para o artista.

Esta pintura se transformou na segunda obra mais cara da noite, em empate técnico com "Colored Mona Lisa" ("Mona Lisa colorida"), de Andy Warhol.

Outras obras de destaque leiloadas nesta quarta-feira foram: "Retrato de Henrietta Moraes", de Francis Bacon (US$ 47,7 milhões), uma obra de grande tamanho e sem título do americano Cy Twombly (US$ 42,72 milhões), e "The Field Next to the Other Road", de Jean-Michel Basquiat (US$ 37,12 milhões).

Além disso, outros quatro recordes individuais foram quebrados nesta noite: "Bridge", de Robert Ryman (US$ 20,6 milhões), "Johanson's Painting", de Robert Rauschenberg (US$ 18,46 milhões), um díptico em homenagem a Warhol de Sturtevant (US$ 5,09 milhões) e um Rudolf Stingel por US$ 4,75 milhões.

Entretenimento