Entretenimento

Índios Yawanawá fecham o primeiro dia de desfiles da São Paulo Fashion Week

13/04/2015 23h50

São Paulo, 13 abr (EFE).- O primeiro dia da São Paulo Fashion Week, que teve início nesta segunda-feira com um desfile da marca Animale, se encerrou com a aplaudida proposta da coleção da Cavalera, inspirada nos índios Yawanawá, os grandes protagonistas da principal passarela da moda brasileira.

Desde as primeiras horas da tarde de hoje, o pavilhão "Cândido Portinari" reuniu um grande grupo de "fashionistas", críticos de moda e imprensa especializada.

A estrutura, decorada com madeira reflorestada, abriga neste ano vários estandes de marcas como a Riachuelo e a Chilli Beans, que organizou a visita do roqueiro Iggy Pop, de 67 anos, que gerou grande expectativa no primeiro dia da SPFW.

O cantor apareceu vestindo um elegante blazer desabotoado, que deixava aparecer parte de seu peitoral. E, para a intervenção da Chilli Beans, usou uma marreta para quebrar uma versão gigante de um dos óculos escuros da nova coleção da marca, acompanhado de gritos das pessoas que assistiam à cena.

Na passarela, como já é habitual, a Animale abriu os desfiles apresentando sua segunda coleção assinada pelo estilista baiano Vitorino Campos, evidenciando a maestria de 'um estilo minimalista.

Em uma evocação à alta sociedade e ao estilo de vida sofisticado dos anos 20, a marca apresentou modelos inspirados em uma mulher forte, feminina e elegante, de cortes esportivos, mas sensuais, através de formas longas e ajustadas ao corpo.

A Animale apostou no branco e no negro, de vestidos a calças de pernas largas em tecidos leves para o dia. Também mostrou uma profusão de bordados em cores vivas como o vermelho e o amarelo, especialmente em ternos e casacos para a noite.

Depois, Uma Raquel Davidowicz exibiu uma coleção austera em branco, negro e cinza, em tecidos leves, de linhas longas e pouco ajustadas, como é caraterística da marca que se distingue pela linguagem esportiva e "minimalista".

A alegria aumentou na passarela com o desfile da TNG, que começou ao som de Elvis Presley, acompanhado dos modelos Shirley Malmman, Mariana Weickert e Paulo Zulu, em roupas inspiradas nos anos 60 e com estilo havaiano, com estampas florais típicas em tons de areia, azul e coloridas.

Já a PatBo mostrou a maturidade da estilista Patricia Bonaldi em uma coleção também inspirada nos anos 60, que manteve uma constante estrutura rígida nos vestidos, com um couro como base de todos os modelos apresentados. Destaque para o trabalho de flores em aspecto 3D, em couro e resina, que deram à proposta um ar juvenil e muito feminino.

A noite foi fechada com o impressionante espetáculo do ritual dos índios Yawanawá, do estado do Acre, convidados da marca Cavalera para acompanhar os modelos no último desfile do dia.

Oito horas de navio, sete de carro e outras cinco de avião foi o tempo gasto por esse grupo de 20 índios para chegar até São Paulo.

O resultado foi uma apresentação cheia de cor, com roupas juvenis e esportivas, impregnadas de trabalhos manuais que evocam a geometria étnica e os artesanatos indígenas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo