Entretenimento

Oscar 2015: Disputa por prêmio de melhor filme promete ser acirrada

20/02/2015 15h18

Fernando Mexía.

Los Angeles (EUA), 20 fev (EFE).- A principal categoria do Oscar, a de melhor filme, conta neste ano, pela primeira vez, com oito longas-metragens indicados, desde que em 2011 houve uma ampliação deste número, com um mínimo de cinco e um máximo de dez.

Nas três últimas edições, os acadêmicos selecionaram nove filmes para disputar a estatueta que neste ano tem como favoritos "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" e "Boyhood: Da Infância à Juventude", enquanto "O Grande Hotel Budapeste" fica em um segundo plano, esperando ser beneficiado com uma possível divisão de votos entre os dois favoritos.

"SNIPER AMERICANO", o indicado que mais arrecadou em bilheteira.

Com um grande sucesso nos cinemas dos EUA, onde arrecadou mais de US$ 286 milhões, este filme patriótico se firmou entre os indicados ao Oscar após receber várias críticas daqueles que viam em sua história uma exaltação das mortes a sangue frio.

O filme é baseado na vida do talentoso franco-atirador americano Chris Kyle, que matou mais de 100 pessoas na Guerra do Iraque e se transformou em uma lenda entre os soldados.

O filme conseguiu seis indicações ao Oscar. É a quinta vez em que Clint Eastwood, diretor do filme, consegue uma indicação na categoria melhor filme.

Cooper protagoniza o longa-metragem - trabalho pelo qual foi indicado - além de ter ajudado a produzi-lo.

"Sniper Americano" foi reconhecido como um dos melhores filmes do ano na recente edição dos prêmios do American Film Institute (AFI).

Cooper é acompanhado neste filme por Kyle Gallner, Elise Robertson e Cole Konis.

O longa recebeu indicações nas categorias de melhor filme, melhor ator (Cooper), melhor edição, melhor edição de som, melhor mixagem de som e melhor roteiro adaptado.

"BIRDMAN", a revanche de Iñárritu.

"Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)", do cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu, é junto ao "O Grande Hotel Budapeste", o filme com o maior número de indicações ao Oscar neste ano, um total de nove, dois a mais que os conseguidos em 2007 por "Babel", do mesmo diretor latino-americano.

Naquele ano, da mesma forma que nesta ocasião, "Babel" partia como grande favorito, mas foi agraciado apenas com um prêmio, o de melhor trilha sonora (Gustavo Santaolalla).

Todas as previsões apontam para um duelo entre "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" e "Boyhood: Da Infância à Juventude" pelo título de melhor filme.

Apesar de "Boyhood: Da Infância à Juventude" parecer ganhar o jogo com o início da temporada de prêmios, nas últimas semanas "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" pegou carona rumo ao Oscar.

Os triunfos nos prêmios do Sindicato de Diretores (DGA) e do Sindicato de Produtores (PGA), entre os quais muitos membros votam também nos prêmios Oscar, referenda as chances de "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" para conquistar a estatueta.

Nos últimos cinco anos, o ganhador dos PGA coincidiu com o vencedor do Oscar, e em apenas uma ocasião nos últimos cinco anos os DGA discordaram da decisão da Academia (em 2013, levou o Oscar de melhor diretor Ang Lee por "As Aventuras de Pi" e o DGA foi para Ben Affleck por "Argo").

"Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" também agradou ao sindicato de atores, o mais numeroso de Hollywood e o que mais acadêmicos tem. O filme recebeu o prêmio de melhor elenco nos SAG.

Em todas essas votações "Birdman" venceu "Boyhood".

O longa-metragem conta a história de um ator veterano (Riggan Thomson) interpretado por Michael Keaton que enfrenta a busca do verdadeiro sucesso anos após ter estado na "crista da onda" com um papel de super-herói.

"Birdman" mostra a luta do protagonista para emplacar na Broadway uma obra baseada no relato de Raymond Carver, e também suas complexas relações com os outros atores.

Além de Keaton, participaram do filme Edward Norton, Emma Stone, Zach Galifianakis e Naomi Watts, entre outros.

O longa foi indicado nas categorias de melhor filme, melhor ator (Keaton), melhor ator coadjuvante (Norton), melhor atriz coadjuvante (Stone), melhor fotografia (Emmanuel Lubezki), melhor diretor (Iñárritu), melhor edição de som (Martín Hernández e Aaron Glascock), melhor mixagem de som e melhor roteiro original (Iñárritu, Armando Bo, Nicolás Giacobone e Alexander Dinelaris).

"BOYHOOD", a façanha de uma rodagem que durou 11 anos.

O diretor Richard Linklater se propôs no início de século a fazer algo impensável para os padrões de Hollywood: filmar um longa sobre a passagem da infância à vida adulta de um menino americano e fazer de tal forma para que os personagens fossem interpretados sempre pelos mesmos atores.

O desafio envolveu prolongar a rodagem durante mais de uma década, 11 anos para ser exato, a fim de deixar passar o tempo para que os intérpretes mais jovens amadurecessem fora das câmeras.

Linklater planejou assim gravações de três ou quatro dias por ano entre 2002 e 2013.

Tal façanha deu como resultado um filme realista, ligado às relações humanas cotidianas, que estreou no Festival de Sundance fora de competição, e que deslumbrou profissionais, críticos e público e conseguiu seis indicações ao Oscar.

"Boyhood: Da Infância à Juventude" venceu como melhor drama no globo de Ouro, onde "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)" foi superado como melhor comédia por "O Grande Hotel Budapeste", e nos prêmios da crítica americana BFCA. A crítica de Los Angeles e a de Nova York também agraciaram "Boyhood"".

O filme saiu vencedor na última edição do Bafta do cinema britânico, em noite infeliz para "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)".

O elenco de "Boyhood: Da Infância à Juventude" é formado por Ethan Hawke, Patricia Arquette, Ellar Coltrane e Lorelei Linklater.

O filme foi indicado nas categorias de melhor filme, melhor ator coadjuvante (Hawke), melhor atriz coadjuvante (Arquette), melhor diretor (Linklater), melhor edição e melhor roteiro original.

"O GRANDE HOTEL BUDAPESTE", o universo de Wes Anderson.

A última obra do diretor Wes Anderson leva seu selo inconfundível vestido de uma estética de cores pastel e caricatural para contar de forma cômica o drama de um hotel em decadência que viveu seus tempos gloriosos no começo do século XX, enquanto o continente europeu - a ação ocorre na fictícia república de Zubrowka - se indispunha entre guerras.

A história foi inspirada parcialmente na obra do romancista e dramaturgo austríaco Stefan Zweig.

"O Grande Hotel Budapeste" foi considerado a melhor comédia do ano na recente cerimônia do Globo de Ouro, onde venceu o favorito "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)", e conseguiu nove indicações ao Oscar.

Anderson é o autor de filmes como "O Fantástico Sr. Raposo" (2009), "Moonrise Kingdom" (2012) e "Os Excêntricos Tenenbaums" (2001).

"O Grande Hotel Budapeste" foi indicado em 2014 ao Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim, onde recebeu o Grande Prêmio do Júri.

O elenco do longa-metragem é liderado por Ralph Fiennes e conta com vários rostos conhecidos, entre eles os de Adrien Brody, Willem Dafoe, Jeff Goldblum, Harvey Keitel, Jude Law, Edward Norton, Owen Wilson, Saoirse Ronan, Tilda Swinton e Bill Murray.

O longa recebeu indicações nas categorias de melhor filme, melhor fotografia, melhor figurino, melhor direção (Anderson), melhor edição, melhor maquiagem e cabelo, melhor trilha sonora, melhor design de produção e melhor roteiro original.

"O JOGO DA IMITAÇÃO", a guerra matemática.

"O Jogo da Imitação" parece que vai passar quase despercebido na 87ª edição do Oscar, apesar de suas oito indicações. O único prêmio que parece estar reservado para o filme é o de melhor roteiro adaptado, segundo as apostas de Hollywood.

O filme foi indicado a nove prêmios Bafta do cinema britânico, seis da crítica BFCA e cinco Globos de Ouro, mas não venceu em nenhuma categoria.

Seu principal triunfo aconteceu em 2014 no Festival de Cinema de Toronto, no Canadá, onde conseguiu o máximo reconhecimento que é concedido a um filme, o People's Choice Award.

A obra se centra na história do matemático Alan Turing, que durante a Segunda Guerra Mundial liderou uma equipe que conseguiu decifrar os códigos de comunicação secretos usados pelos nazistas. Sua homossexualidade, no entanto, acabou condenando ao ostracismo na sociedade intolerante da época.

Benedict Cumberbatch e Keira Knightley protagonizam o filme dirigido pelo norueguês Morten Tyldum.

O longa foi indicado nas categorias de melhor filme, melhor ator (Cumberbatch), melhor atriz coadjuvante (Knightley), melhor diretor (Tyldum), melhor edição, melhor trilha sonora, melhor design de produção e melhor roteiro adaptado.

"SELMA", a reivindicação da diversidade.

O filme é a crônica da campanha liderada pelo lendário ativista Martin Luther King para conseguir o direito ao voto para a comunidade afro-americana e se centra nos episódios que rodearam a marcha de protesto entre as localidades de Selma e Montgomery, no estado do Alabama, em 1965.

O filme aparecia nas apostas para as indicações à 87ª edição do Oscar, mas para surpresa de muitos conseguiu apenas duas indicações, melhor filme e melhor canção.

Sua ausência na concorrência pelas estatuetas interpretativas - que apontavam para David Oyelowo como um dos favoritos, assim como a de direção, com Ava Duvernay como aspirante - reavivou as críticas contra a Academia de Hollywood por ser um prêmio pouco representativo da demografia do país e tradicionalmente difícil para as minorias nos EUA.

"Selma" foi reconhecido em festivais internacionais como o de Palm Springs, e arrasou nos prêmios cinematográficos da associação afro-americana de críticos (AAFCA), mas suas possibilidades de ficar com o prêmio de melhor filme no Oscar são remotas. Seu êxito poderia chegar na categoria de melhor canção com "Glory".

"A TEORIA DE TUDO", o legado de Hawking.

Trata-se da quarta produção biográfica indicada neste ano na categoria de melhor filme, da mesma forma que "Sniper Americano", "O Jogo da Imitação" e "Selma". Em seu caso, "A Teoria de Tudo" concorre a cinco estatuetas por sua adaptação cinematográfica da vida do reconhecido cientista britânico Stephen Hawking.

O relato se centra mais nos aspectos pessoais do astrofísico, a deterioração de sua saúde e sua convivência com sua ex-mulher (Jane), do que em seus trabalhos como pesquisador.

Eddie Redmayne e Felicity Jones foram indicados ao Oscar por suas interpretações e Redmayne é de fato favorito junto com Michael Keaton para levar o prêmio de melhor ator. O longa também conta com grandes chances aos prêmios de melhor trilha sonora e roteiro adaptado.

A produção concorre ao Oscar de melhor filme, melhor ator (Redmayne), melhor atriz (Jones), melhor trilha sonora e melhor roteiro adaptado.

"WHIPLASH", o candidato de Sundance.

O filme chega ao Oscar após triunfar na edição 2014 do Festival de Sundance, a maior vitrine do cinema independente do mundo, onde conquistou os prêmios da audiência e do júri, e confirmou a capacidade desse evento para descobrir pérolas cinematográficas que mais de um ano depois conseguem um lugar para disputar o prêmio de melhor filme na cerimônia da Academia de Hollywood.

Antes de "Whiplash: Em Busca da Perfeição", fizeram esse mesmo percurso os ganhadores de Sundance em 2012, "Indomável Sonhadora", de 2010, "Inverno da Alma", e de 2009, "Preciosa", para citar os casos mais recentes.

Todos esses filmes concordam em que seu caminho termina aí, já que nenhum vencedor em Sundance foi capaz de se impor como melhor filme no Oscar.

"Whiplash: Em Busca da Perfeição", no entanto, conta com cinco indicações e tudo aponta que será recompensado na categoria de melhor ator coadjuvante (J.K. Simmons).

O filme conta o drama de um jovem percussionista com talento que se matricula em um conservatório dirigido com mão de ferro por um instrutor que está disposto a tudo para forçar a excelência de seus alunos.

"Whiplash: Em Busca da Perfeição" é protagonizado por Miles Teller, Melissa Benoist, Simmons e Paul Reiser.

A produção concorre às estatuetas de melhor filme, melhor ator coadjuvante, melhor mixagem de som e melhor roteiro adaptado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo