Entretenimento

Iñárritu, Linklater e Anderson, três fortes candidatos ao Oscar

20/02/2015 15h19

Antonio Martín Guirado.

Los Angeles (EUA), 20 fev (EFE).- Uma das grandes incógnitas da cerimônia do Oscar será quem vencerá o prêmio de melhor diretor, categoria disputada por Alejandro González Iñárritu, Richard Linklater, Wes Anderson, Morten Tyldum e Bennett Miller.

A concorrência é tão grande que muitos sentiram a falta de nomes que ficaram fora da disputa como Clint Eastwood ("Sniper Americano"), David Fincher ("Garota Exemplar") e Ava Duvernay ("Selma"), além de nomes como James Marsh ("A Teoria de Tudo") e Damien Chazelle ("Whiplash: Em Busca da Perfeição").

ALEJANDRO GONZÁLEZ IÑÁRRITU, seguindo o caminho de Cuarón.

Em 2014, o também mexicano Alfonso Cuarón se tornou o primeiro latino a levar para casa a estatueta de melhor diretor, com "Gravidade". Agora, Iñárritu tem a oportunidade de dar o bicampeonato ao México com "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)", o que não seria nada improvável depois de vencer os prêmios do Sindicato de Diretores de Hollywood ("Directors Guild Awards").

Iñárritu, de 51 anos, já parece estar acostumado a essas conquistas, já que foi o primeiro mexicano a ser indicado ao Oscar e aos prêmios dos diretores com "Babel" (2006).

Com "Birdman", Iñárritu conseguiu sua segunda indicação ao Oscar como melhor diretor, mas também está incluído nas categorias de melhor filme, como produtor, e melhor roteiro original, em um total de nove indicações do filme.

O diretor soma cinco indicações ao prêmio ao longo da carreira, já que também trabalhou como produtor quando "Babel" foi indicado a melhor filme. Atualmente o mexicano grava em Calgary, no Canadá, seu próximo filme, "The Revenant", uma história de sobrevivência e vingança protagonizada por Leonardo DiCaprio e Tom Hardy.

RICHARD LINKLATER, o "outsider" da indústria.

Aos 54 anos, Linklater conseguiu sua primeira indicação individual ao Oscar como melhor diretor por "Boyhood: Da Infância à Juventude", mas ainda concorrerá em duas outras categorias no domingo: de melhor filme - do qual foi produtor - e melhor roteiro original.

No entanto, esta não é a primeira vez que o diretor faz sucesso na Academia. Representante do cinema independente americano, Linklater já concorreu pelo roteiro adaptado de "Antes do Pôr-do-Sol" (2004).

Descobridor de Matthew McConaughey em "Jovens, Loucos e Rebeldes" (1993) e autor de obras arriscadas como "Waking Life" (2001), não pensou duas vezes ao fazer seu sucesso comercial "Escola de Rock" (2003), uma comédia protagonizada por Jack Black, para poder bancar seus próprios projetos. Atualmente o diretor grava "That's What I'm Talking About", protagonizado por Ryan Guzmán.

WES ANDERSON, uma marca intransferível.

A primeira indicação ao Oscar como melhor diretor para Wes Anderson vem acompanhada pela candidatura a melhor filme, pelo qual poderia conquistar o prêmio como produtor, e melhor roteiro original, tudo isso por "O Grande Hotel Budapeste", uma comédia que gira em torno do roubo e da recuperação de um quadro renascentista em meio ao período entreguerras.

Aos 45 anos, Anderson chegou à sexta indicação ao Oscar, para o qual foi candidato pelos roteiros originais de "Os Excêntricos Tenenbaums" (2001) e "Moonrise Kingdom" (2012), assim como na categoria de melhor filme de animação por "O Fantástico Sr. Raposo" (2009).

Não resta dúvidas de que Anderson é um dos produtores mais talentosos do cinema atual devido ao humor, o gosto pela simetria, o ritmo e o potente e diferenciado estilo visual, que rendem tanto admiradores como críticos.

MORTEN TYLDUM, o norueguês capaz de emocionar Hollywood.

Tyldum talvez seja o nome mais surpreendente entre os indicados nesta categoria, já que "O Jogo da Imitação", sua estreia em Hollywood pelas mãos da distribuidora The Weinstein Company, chegou sem grandes expectativas, mas com uma boa aceitação do público. Além disso, o diretor tem na bagagem o sucesso do thriller norueguês "Headhunters", que surpreendeu muitos pelo ritmo frenético.

Experiente no mundo da televisão, foi na Noruega que Tyldum começou a se destacar com videoclipes, anúncios para a TV e curtas-metragens, mas o fato de "Headhunters" ter se tornado o filme de maior arrecadação na história do país o colocou em destaque.

Aos 47 anos, o diretor já trabalha em seu próximo projeto americano, uma produção chamada "Passengers" que mostra uma viagem espacial a um planeta distante com um romance entre os protagonistas, cujos papéis são negociados pela Sony Pictures com Chris Pratt e Jennifer Lawrence.

BENNETT MILLER, a arte de fascinar com hipnose.

Esta é a segunda candidatura ao Oscar como melhor diretor para Miller, de 48 anos, após "Capote" (2005). Com "Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo", o diretor volta a fascinar com uma história hipnótica, "cozinhada em fogo brando" até chegar a uma brutal resolução, embarcando o espectador em uma viagem pelas mentes torturadas dos protagonistas.

Sua indicação também entra nas surpresas da categoria, já que não havia se destacado desde que conquistou o prêmio de melhor diretor no Festival de Cannes em maio do ano passado.

Miller foi duramente criticado por Mark Schultz, o lutador interpretado por Channing Tatum no filme, que não gostou do filme pela insinuação de uma relação sexual sua com o milionário John du Pont. Depois, Schultz se retratou e pediu, através do Twitter, o Oscar para o cineasta.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo