Entretenimento

Brilho dos diamantes iluminam a segunda noite do Carnaval de São Paulo

15/02/2015 13h05

Fabio Manzano

São Paulo, 14 fev (EFE).- O brilho dos diamantes transformado em canções, fantasias, carros alegóricos e integrantes iluminou a abertura do segundo dia de desfiles do Carnaval de São Paulo com a apresentação da Unidos de Vila Maria na "passarela do samba".

Os diretores artísticos da tradicional escola de samba do bairro, na zona norte da maior cidade brasileira, fizeram uma homenagem à pedra símbolo dos sessenta anos da fundação, que em 2015 celebra "bodas de diamante".

Segundo a organização do carnaval paulistano, quase todos os 37 mil ingressos foram vendidos para os desfiles do sábado, em que outras sete escolas passaram pelos 530 metros do sambódromo do Anhembi, as últimas já com as primeiras horas do sol de domingo.

Pouco antes de começar o desfile, o clima na concentração da primeira escola da noite era de cautela, expectativa e de certo nervosismo entre os integrantes, mas bastou abrirem os portões para o ambiente de festa tomar conta do desfile.

Um Exército romano foi o encarregado de abrir a apresentação, que começou pontualmente às 23h15, como estava previsto pelo júri do Grupo Especial.

Com o samba-enredo "Só os diamantes são eternos na química divina", a escola contou a história da pedra valiosa, que despertou em todas as sociedades sentimentos de ódio, vaidade, luxúria e traições.

Convivendo com esses sentimentos de desencontro e disputas, a Unidos de Vila Maria mostrou o outro lado da história da pedra preciosa, representada pelo carro "abre-alas" que foi decorado com as tradições indianas que utilizavam os diamantes como talismãs.

Depois foi a vez da Gaviões da Fiel, que baseou a apresentação nas diferentes manhas dos jogos de cartas. "No jogo enigmático das cartas, desvendem os mistérios e façam suas apostas, pois a sorte está lançada!", foi o enredo que ecoou pela avenida.  

A programação, na ordem, era seguida pelos desfiles de Mocidade Alegre, com uma homenagem à atriz Marília Pêra; Império de Casa Verde, com o samba "Sonhadores do mundo inteiro: uni-vos"; e Acadêmicos do Tatuapé, que escolheu como enredo o culto da humanidade ao ouro.

A tradicional e mais vezes campeã, com 14 títulos, Vai-Vai teve como inspiração para o esfile a cantora Elis Regina e, entre seus convidados a desfilar, contou com a presença dos filhos da artista, liderados pela sambista Maria Rita.

A última escola a se apresentar, já com os primeiros raios de luz da manhã de domingo, foi a X-9 Paulistana, com desfiles sob o tema da chuva.

Enquanto as escolas da "elite" paulista se apresentavam em seu segundo dia, as da Série A, a "segunda divisão", desfilavam no Rio de Janeiro, que terá os pomposos desfiles do Grupo Especial carioca no domingo e na segunda-feira.

As melhores escolas serão anunciadas na terça-feira e poderão desfilar novamente no "Desfile das Campeãs", programado para a próxima sexta-feira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo