PUBLICIDADE
Topo

Corrente humana lembra bombardeios que deixaram 25 mil mortos na II Guerra

13/02/2015 16h51

Berlim, 13 fev (EFE).- Uma corrente humana formada por cerca de 10.000 pessoas, entre elas o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, lembrou nesta sexta-feira os bombardeios a Dresden há 70 anos e expressou a rejeição às tentativas da extrema-direita de instrumentalizar esse aniversário.

Ocorridos em fevereiro de 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, os bombardeios das forças aliados em Dresden mataram 25 mil pessoas, segundo as conclusões publicadas em 2010 por uma comissão de historiadores.

Durante anos, a extrema-direita alemã tentou instrumentalizar o aniversário desta tragédia com fins propagandísticos, conseguindo reunir cerca de seis mil neonazistas nas ruas da cidade.

Neste ano, no entanto, não houve uma grande manifestação neonazista, e a corrente humana cobriu vários quilômetros das duas margens do rio Elba, que atravessa a cidade.

A realização desta corrente humana ganhou força em 2010 justamente como uma forma de deter as marchas que os neonazistas promoviam nos aniversários dos bombardeios.