Entretenimento

Inscrição de 2 mil anos dedicada ao imperador Adriano é achada em Jerusalém

21/10/2014 12h45

Jerusalém, 21 out (EFE).- Arqueólogos israelenses revelaram nesta terça-feira a descoberta de um fragmento de pedra com uma inscrição de aproximadamente 2.000 anos dedicada ao imperador romano Adriano, que foi considerada um dos mais importantes achados em latim em Jerusalém.

O fragmento foi localizado em uma das escavações realizadas pela Autoridade de Antiguidades de Israel em 2013 ao norte do Portão de Damasco e foi classificado como parte de uma estrutura cujo uso diferia do original.

"Encontramos a inscrição ao redor da entrada de uma cisterna profunda", informa um comunicado dos diretores das escavações, Riva Avner e Roie Greenwald.

Assim como nos dias atuais, antigamente era comum reaproveitar materiais de edifícios antigos para novos usos, por isso uma parte da pedra que continha a inscrição foi usada para a cobertura da cisterna, concluíram.

O tamanho do fragmento, assim como a clareza das letras gravadas, indicam, segundo os pesquisadores, que o achado tinha um importante significado histórico.

As inscrições consistem em seis linhas em latim gravadas em dura pedra caliça que "eram dedicadas a Adriano pela Décima Legião Fretensis no ano 129 d.C. ou 130 d.C.", especificou um dos tradutores, Avner Ecker.

A análise posterior revelou que o fragmento é apenas o lado direito de uma inscrição de dimensões maiores, cujo fragmento esquerdo foi descoberto no século XIX pelo arqueólogo francês Charles Clermont-Ganneau, peça que está no Museu de Estudo Bíblico Franciscano.

Até o momento foi descoberta apenas uma parte reduzida das antigas inscrições oficiais latinas em escavações arqueológicas em Israel, e em particular em Jerusalém.

Os arqueólogos ressaltam que a importância do achado se deve ao fato de serem mencionados o nome e títulos de Adriano, assim como uma data clara. O imperador governou entre os anos 117 e 138 e, durante seu reinado, Roma alcançou a maior extensão territorial da história.

O tamanho, em bom estado de conservação depois de 2.000 anos, é uma confirmação do relato histórico sobre a presença da Décima Legião romana em Jerusalém durante o período das duas revoltas judaicas, e possivelmente a localização de um campo militar da legião na cidade.

O historiador contemporâneo Cassius Dio menciona a visita de Adriano a Jerusalém no ano 129 ou 130, uma das viagens do governante à parte oriental do império. Os registros de viagens também foram documentados em moedas emitidas para a ocasião e inscrições gravadas antes da chegada a diferentes cidades.

Arqueólogos dizem que a inscrição inteira pode ter sido colocada na fachada de um arco do triunfo no norte da cidade, similar ao Arco de Tito, em Roma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo