Entretenimento

Dolce e Gabbana são condenados a um ano e meio de prisão por fraude fiscal

30/04/2014 18h01

Roma, 30 abr (EFE).- Os estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana, acusados de sonegar 200 milhões de euros, foram condenados nesta quarta-feira pela Justiça da Italia a um ano e seis meses de prisão cada.

O Tribunal de Apelação de Milão confirmou a condenação aos dois estilistas, mas reduziu em dois meses a pena porque os crimes, cometidos em 2004, já prescreveram.

Também foram condenados o diretor comercial Luciano Patelli, com a mesmaa pena, e outros funcionários da companhia, entre eles o irmão de Domenico Dolce, Alfonso, a um ano e dois meses de prisão.

De acordo com a investigação dos promotores, os dois estilistas criaram uma empresa de fachada em Luxemburgo, que funcionou em 2004 e 2005, para obter benefícios fiscais e ao mesmo tempo sonegar impostos da Fazenda italiana.

Em 2010, o jornal econômico italiano "Il Sole 24 Ore" revelou que Dolce e Gabbana eram objeto de uma investigação por evasão fiscal de 840 milhões de euros, junto com outras quatro pessoas.

Após três anos de litígio, em junho de 2013 a justiça italiana os condenou a um ano e oito meses de prisão por evasão fiscal em primeira instância.

Os argumentos desta última sentença deverão ser apresentados em 20 de junho.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo