Topo

Entretenimento

Argentina lembra 38 anos do fim da ditadura com ciclo de cinema

21/03/2014 18h06

Buenos Aires, 21 mar (EFE).- A Argentina lembrará a partir desta sexta-feira os 38 anos do golpe de Estado que deu início à ditadura militar em 1976 com o ciclo "A semana do cinema com memória", que inclui diversos filmes sobre os direitos humanos e "a recuperação da memória, a verdade e a justiça", informaram os organizadores.

Nas sessões, dirigidas pelo Ministério da Justiça argentino e o Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais (INCAA), serão exibidos 32 longas-metragens argentinos, a maioria centrados nos sete anos da última ditadura militar (1976-1983) e suas vítimas.

"Nietos (Identidad y memorial)", de Benjamín Ávila; "Una flor para las tumbas sin nombre", de Daniel Hechim; e "Kamtchatka", de Marcelo Piñeyro serão alguns filmes exibidos.

Além disso, o ciclo inclui outros filmes baseados na busca da verdade e a lembrança de outros crimes, como "O Segredo dos seus olhos", de Juan José Campanella, centrada nos anos anteriores ao golpe de Estado; e "Operação Massacre", de Jorge Cedrón, ambientado na ditadura militar que governou Argentina entre 1955 e 1958.

A semana de cinema estará em todas as salas do INCAA na Argentina, entre 22 e 26 de março.

O início da última ditadura militar também será lembrado em uma vigília no dia 24 de março, 38 anos depois de o tenente-general Jorge Videla anunciar em rede nacional a destituição do governo e a tomada de poder por parte do exército.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento