Entretenimento

Oposição venezuelana leva o protesto à festa do Oscar

02/03/2014 17h49

Caracas, 2 mar (EFE).- As reivindicações da oposição da Venezuela e dos estudantes contrários ao governo do presidente, Nicolás Maduro chegaram com força ao Twitter, onde eles tentam convencer, através das hastags #OscarsForVenezuela e #SOSVenezuela, que as estrelas que participarão do Oscar neste domingo mencionem a situação do país.

Jim Carrey e Jared Leto, que inclusive retwittaram algumas das mensagens enviadas, fazem parte da relação de alvos dos twiteiros, que querem aproveitar a audiência da festa para fazer com que a situação ganhe ainda mais repercussão no mundo.

"Extremistas de direita fazem lobby em Hollywood em busca de pronunciamentos contra a Venezuela na entrega de prêmios Oscar!", escreveu ontem em seu Twitter a ministra de Comunicação e Informação venezuelana, Delcy Rodríguez.

O mundo do entretenimento está atento à situação da Venezuela desde o começo dos protestos contra o governo em 12 de fevereiro. Conforme dados oficiais, até o momento há 18 mortos, mais de 260 feridos e centenas de detidos.

Madonna, Rihanna, Miley Cirus, Laura Pausini e Juanes já se manifestaram sobre a situação do país com declarações a favor da paz e, em alguns casos, contra o governo.

O presidente Maduro criticou os artistas internacionais que se pronunciaram sobre a situação de violência que vive o país. Ele os acusa de ser parte da suposta manipulação midiática contra o seu governo e de não entender a realidade venezuelana.

"Agora, os famosos começaram a se declarar contra a Venezuela e se colocar contra o povo venezuelano como se eles pudessem determinar o destino soberano de este povo", disse Maduro.

Na próxima quarta-feira, no marco dos atos de comemoração da morte do presidente Hugo Chávez, será lançado o documentário de Oliver Stone "Meu amigo Hugo".

A Venezuela está imersa em uma onda de protestos contra o governo. As manifestações começaram com estudantes, com reivindicações pelos problemas do país, e se somaram as de liberdade para os manifestantes detidos e justiça no caso dos mortos, entre outras.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo