Entretenimento

Oscar promete cerimônia muito musical e foco nos heróis cinematográficos

28/02/2014 15h28

Los Angeles , 28 fev (EFE).- Como já aconteceu no ano passado, os prêmios Oscar, emulando cada vez mais os Grammy, terão um forte componente musical, desta vez com a atuação dos indicados à melhor canção, apesar do fio condutor de cerimônia estar centrado nos "heróis cinematográficos".

U2 ("Mandela: Long Walk to freedom"); Pharrell Willians ("Meu Malvado Favorito 2"); Karen O, vocalista do Yeah Yeah Yeahs ("Ela"); e Idina Menzel ("Frozen: Uma Aventura Congelante") subirão neste domingo ao palco do Teatro Dolby de Hollywood para interpretar "Ordinary Love", "Happy", The Moon Song" e "LeT it Go", as canções candidatas à estatueta dourada.

Pink e Bette Midler também subirão ao palco para uma apresentação surpresa, segundo os produtores da cerimônia, Craig Zadan e Neil Meron, que apostaram na última edição em homenagearos musicais da última década, como "Chicago", "Dreamgirls - Em Busca de um Sonho" e "Os Miseráveis".

O legado dos heróis reais da cinematografia, como as personalidades reais (Nelson Mandela, Norma Rae ou Gandhi), as fictícias (Atticus Finch, Indiana Jones), os heróis de animação ("Os incríveis") e os nascidos das páginas das histórias em quadrinhos (Superman e Batman).

A expectativa é que Kim Novak, a inesquecível Madeline de "Vertigo", de Alfred Hitchcock, tenha um papel relevante nessa homenagem.

"Em todo o mundo as pessoas vão ao cinema para se inspirarem nos personagens que veem na tela. Festejando a gama de heróis que enriqueceram nossa experiência cinematográfica esperamos criar uma noite de diversão e alegria", disseram Zadan e Meron.

A Academia deve igualmente destacar o trabalho de diretores e atores que correm riscos e estimulam o público com temáticas provocadoras e personagens ousados.

Também haverá um momento especial para celebrar o 75º aniversário de "O Mágico de Oz", "um dos filmes mais queridos de todos os tempos", segundo os produtores. O "Hollywood Reporter" antecipou que a presença dos três filhos de Judy Garland, a protagonista do filme, devem subir ao palco, incluindo Liza Minelli, outra figura lendária de Hollywood que ganhou o Oscar de melhor atriz por "Cabaré" (1972).

À frente de tudo, uma personalidade já conhecida por levar o Oscar nas rédeas: Ellen Degeneres, um ícone da televisão americana, que será novamente apresentadora depois de 2007 e cujo trabalho será mais relevante que dos mestres de cerimônias de outros anos, deixaram entrever Zadan e Meron.

Captar o interesse do público mais jovem continua sendo um dos principais objetivos do Oscar, e para alcançá-lo a Academia de Hollywood garantiu a presença de rostos como Andrew Garfield, Zac Efron, Chris Hemsworth, Jennifer Lawrence e Emma Watson, sem perder de vista ícones como, Will Smith, Angelina Jolie, Brad Pitt, Penélope Cruz, Bradley Cooper e Charlize Theron.

Nomes consagrados da indústria como Harrison Ford, Daniel Day-Lewis, Robert De Niro, Samuel L. Jackson, Bill Murray, Sydney Poitier ou Kevin Spacey, entre outros.

O Oscar conta em seu favor este ano com a incerteza que reina em algumas das categorias principais, como de melhor filme, que parece uma corrida entre "12 Anos de Escravidão", "Trapaça" e "Gravidade"; de melhor ator (as previsões apontam para Matthew McConaughey, mas Leonardo DiCaprio ou Bruce Dern podem surpreender), e de melhor atriz coadjuvante (a grande queda de braço entre Lupita Nyong'o e Jennifer Lawrence).

A tragicomédia criminal "Trapaça" e a história de sobrevivência no espaço "Gravidade" partem como as grandes favoritas da noite, com 10 indicações cada uma. "12 Anos de Escravidão", sobre a figura de Solomon Northup, um homem livre que viveu no século XIX e que foi sequestrado e condenado a trabalhar em plantações da Louisiana, ficou um degrau abaixo, com 9.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo