Entretenimento

Pegadas humanas mais antigas fora da África são descobertas na Inglaterra

07/02/2014 16h53

Londres, 7 fev (EFE).- Arqueólogos britânicos descobriram no litoral de Norfolk as pegadas humanas mais antigas conhecidas até agora fora da África, datadas de, aproximadamente, 800 mil anos.

A erosão foi descoberta em uma praia da cidade de Happisburgh com cerca de 50 pegadas fossilizadas, que correspondem a um grupo de cinco indivíduos de uma espécie humana primitiva que poderia estar relacionada com os hominídeos de Atapuerca (Espanha).

O achado é de pesquisadores do Museu Britânico, do Museu de História Natural de Londres e da Universidade Queen Mary, que publicaram a descoberta no último número da revista científica "Plos One".

Na última década, os arqueólogos já tinham encontrado materiais de caça com, aproximadamente, um milhão de anos em uma região que durante esse período estava unida à Europa continental, e era o habitat de grandes animais como mamutes, hipopótamos e rinocerontes.

Até hoje, só se tem conhecimento de outros três grupos de pegadas humanas mais antigas que as de Norfolk, todos elas na África, de onde se acredita que os primeiros humanos pré-históricos emergiram há dois milhões de anos.

Os cientistas visualizaram as novas pegadas em um momento de maré baixa, graças as ondas que retiraram os sedimentos que as recobriam.

Nick Ashton, arqueólogo do Museu Britânico, relatou que ele e seus colegas se apressaram para fazer fotografias e modelos em 3D das pegadas, antes que as ondas constantes as destruíssem.

"Em um primeiro momento não tínhamos certeza do que víamos, mas aquelas marcas pareciam pegadas humanas. Comecei a me perguntar se podia ser verdade. Se fosse, podiam ser as pegadas mais antigas fora da África, algo absolutamente incrível", descreveu Ashton à rede "BBC".

"Não podemos garantir sobre a espécie humana que as deixou, mas sabemos, pela antiguidade do lugar, que na aquela época havia no sul da Europa uma espécie chamada Homo Antecessor, e é possível que sejam rastros deixados por essa espécie humana", descreveu o arqueólogo.

Para Ashton, se trata de "um das maiores descobertas, se não a maior feita no Reino Unido".

Entre as pegadas, há rastros tanto de crianças quanto de adultos, e uma delas corresponde a um pé com um tamanho europeu de sapato do número 42, o que sugere que poderia corresponder a um homem de cerca de 1,70 de altura.

O pesquisador Chris Stringer, do Museu de História Natural, afirmou, por sua vez, que "os humanos que deixaram as pegadas em Happisburgh poderiam perfeitamente estar relacionados com indivíduos de uma antiguidade similar aos de Atapuerca (Espanha), que corresponderiam ao Homo Antecessor".

Essa espécie primitiva era bípede e tinha uma altura similar aos humanos modernos. O grupo foi extinto provavelmente há 600 mil anos, enquanto o homem de Neandertal surgiu há 400 mil anos, e os humanos modernos há 40 mil.

A partir de 13 de fevereiro, o Museu de História Natural de Londres terá uma exposição sobre a pré-história humana, incluindo um vídeo das novas pegadas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo