Entretenimento

Crânios encontrados em Londres revelam que houve decapitações na era romana

15/01/2014 11h35

Londres, 15 jan (EFE).- Um total de 39 crânios encontrados em Londres, após ficar em uma vala comum por séculos, revelou que os romanos cortaram cabeças a seus inimigos no Reino Unido, segundo um estudo científico publicado nesta quarta-feira pelo jornal "The Guardian".

Apesar desses crânios terem sido encontrados ao lado do Museu de Londres em 1988, os cientistas conseguiram agora estudá-los mais minuciosamente, com técnicas legistas melhoradas.

Os resultados desses experimentos, publicados nesta semana na revista especializada Journal of Archaeological Science, foram realizados por Rebecca Redfern, do Museu de Londres, e Heather Bonney, do Museu de História Natural de Londres.

Esses crânios pertenciam a inimigos do Império Romano que foram executados e a gladiadores abatidos em combate em um anfiteatro próximo, cujas cabeças se expunham depois durante anos em fossas abertas a modo de troféu.

"Vêm de uma região peculiar próxima ao (antigo rio de Londres) Walbrook, que era uma área para enterros e um centro de atividade ritual, mas também se usava muito para propósitos mundanos", diz Rebecca Redfern.

A especialista comentou que também foram encontrados nessa mesma área "vestígios de fabricação de calçados, o que leva a crer que esses trabalhos eram realizados a metros desses fossos abertos, com os cachorros os mordendo, realmente nada agradável".

Os cientistas deduziram que alguns desses crânios eram de pessoas assassinadas em arenas, apesar de nem todos os que morreram nesses espaços serem gladiadores, já que criminosos comuns também eram executados lá.

Os novos exames revelaram que quase todas as cabeças eram de homens adultos, alguns dos quais não puderam ser identificados, e que a maior parte delas tinha marcas de ferimentos sofridos no momento da morte, e muitos tinham claras evidências de decapitação por espada.

Há provas de que durante o Império Romano pessoas era decapitadas e que alguns soldados, conhecidos como "caçadores de cabeças", exibiam as cabeças de bárbaros que haviam matado para serem troféus ao imperador.

Apesar de em outras partes do Reino Unido já terem sido encontradas fossas com restos de corpos humanos, os crânios encontrados em Londres, depositados durante décadas, significam uma descoberta sem precedentes, segundo os cientistas.

Durante séculos foram encontradas centenas de crânios ao longo do Walbrook, a maior parte descoberta pelos funcionários da nova estação do Crossrail, ao lado da estação de trem de Liverpool Street.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo