Entretenimento

Arqueólogos tchecos descobrem tumba de mais de 4 mil anos no Egito

22/10/2013 11h39

Cairo, 22 out (EFE).- Uma equipe de arqueólogos tchecos descobriu na jazida de Abu Sir, situada na província egípcia de Guizano, a tumba de um médico real com data da V dinastia do Império Antigo (2.500-2.350 a.C.), informaram nesta terça-feira as autoridades do país.

A sepultura pertence ao chefe dos médicos reais Shabskaf Ang, que certamente gozou de uma posição privilegiada, informou o Ministério de Estado de Antiguidades do Egito em comunicado.

Trata-se da terceira tumba de um médico encontrada na jazida de Abu Sir, destacou o ministro de Antiguidades Mohammed Ibrahim, que ressaltou que o mesmo deve ter tido fortes laços com o faraó.

A tumba descoberta possui 14 por 21 metros e uma altura de quatro metros, sendo que seus muros são de pedra caliça.

No local, os arqueólogos acharam uma porta com inscrições onde se menciona a profissão do médico e os sobrenomes que recebeu como "sacerdote do deus Ra", o que, segundo a nota, revela a posição social e profissional de seu dono.

O chefe da missão tcheca, Miroslav Barta, explicou que, além de médicos, sacerdotes e operários que trabalharam na construção das pirâmides de Giza também estão enterrados na região de Abu Sir.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo