PUBLICIDADE
Topo

País homenageado, Brasil terá 260 títulos na Feira do Livro de Frankfurt

04.jul.2013 - Karine Panza, da Câmara do Livro, Juergen Boos, diretor da Feira do Livro de Frankfurt, e Renato Lessa, da Biblioteca Nacional, durante coletiva de imprensa na Flip 2013 - Mirella Nascimento/UOL
04.jul.2013 - Karine Panza, da Câmara do Livro, Juergen Boos, diretor da Feira do Livro de Frankfurt, e Renato Lessa, da Biblioteca Nacional, durante coletiva de imprensa na Flip 2013 Imagem: Mirella Nascimento/UOL

10/09/2013 13h20

A Feira do Livro de Frankfurt, que abrirá suas portas ao público no próximo dia 8 de outubro, deverá receber mais de 7 mil expositores de 100 países diferentes nesta edição, enquanto o Brasil, em sua condição de convidado especial, levará mais de 70 autores à cidade alemã.

Durante a apresentação da feira, realizada nesta terça-feira em Frankfurt, o diretor Jürgen Boos declarou que a mostra - a maior do mundo no setor - está se tornando cada vez mais um evento internacional. Isso porque, entre os 7,1 mil expositores escalados para essa edição, pelo menos um terço provém de fora da Alemanha.

Em seu discurso, Boos também ressaltou que, ao longo dos cinco dias de programação, a mostra deverá receber entre 250 mil e 300 mil visitantes.

Segundo o diretor, a feira apresentará 260 títulos relacionados ao Brasil, entre eles 117 de literatura brasileira traduzida ao alemão com ajuda de um fundo especial para o fomento das traduções.

No total, a Feira do Livro de Frankfurt apresentará cerca de 500 atos diretamente relacionados ao Brasil, que, como país homenageado, ocupará o pavilhão especial, um espaço nobre com 2,5 mil metros quadrados.

Entre outros destaques da feira deste ano, Boos citou a tendência de lançamentos na internet, sem a intermediação das editoras, e a criação de novas empresas no setor do livro.

Já Katja Böhne, porta-voz da feira, declarou que o centro de agentes literários virá maior do que nunca nesta edição e também destacou a criação de um próprio espaço voltado para literatura infanto-juvenil.

Além de exaltar a reflexão sobre o vigor do mundo editorial na rede, Katja também falou sobre a aposta da feira por "livros valiosos", obras com desenhos artísticos e materiais exclusivos, frente aos conteúdos digitalizados.