PUBLICIDADE
Topo

Grafites brasileiros ocupam a fachada do Deutsche Bank e as ruas de Frankfurt

Grafites brasileiros ocupam fachada do Deutsche Bank e ruas de Frankfurt  - EFE/NORBERT MIGULETZ
Grafites brasileiros ocupam fachada do Deutsche Bank e ruas de Frankfurt Imagem: EFE/NORBERT MIGULETZ

04/09/2013 19h55

Os grafites de 11 artistas brasileiros estão colorindo locais emblemáticos da cidade de Frankfurt e chegaram a ocupar a fachada do principal banco da Alemanha, o Deutsche Bank.

O Brasil, país convidado de honra na Feira do Livro de Frankfurt, apresentou nos últimos dias alguns de seus artistas mais representativos como Hélio Oiticica - no Palmem Garten - e os jovens que decoram com seus grafites as metrópole brasileiras.

Os desenhos que podem ser vistos em Frankfurt evidenciam claras diferenças entre as obras de criadores americanos e europeus - 11 artistas e grupos de várias cidades brasileiras foram convidados pelo museu Schirn Kunsthalle para realizar suas criações em edifícios e lugares emblemáticos da cidade.

O diretor do Schirn Kunsthalle, Max Hollein, disse hoje na apresentação da exposição que "em setembro a cidade espera uma invasão brasileira super especial".

"Frankfurt se transformará no palco dos artistas de street art mais inovadores e importantes da atualidade do Brasil", declarou Hollein.

O diretor do Schirn Kunsthalle destacou as grandes obras de Alexandre Orion, Fefe Talavera e Speto, que são as que mais chamaram atenção nestes dias em Frankfurt.

O dragão multicor de Fefe Talavera é o novo inquilino da sede central do Deutsche Bank, banco que conta com uma das maiores coleções de arte do mundo. Foi o próprio Schirn Kunsthalle que colocou à disposição dos artistas sua fachada.

Além disso, participam Herbert Baglione, Gais, Rimon Guimarães, Jana Joana & Vitché, Nunca, Onesto, Tinho e Zezão.

Também não faltará, sem dúvida, uma das modalidades mais populares e apreciadas nesta arte da contracultura: "as pinturas" em trens. Onesto e Tinho decoraram os vagões de um metrô da capital financeira alemã, a linha U5.

Além disso, o Schirn Kunsthalle criou um aplicativo com todas as informações e vídeos sobre os artistas, suas obras e sua vida no Brasil.

As obras que podem ser vistas em Frankfurt são muito diferentes tanto em seu estilo como em seu conteúdo e formato. Algumas são figurativas, mas outras abstratas; algumas são divertidas e outras críticas com a sociedade; algumas são murais de grandes dimensões, enquanto outras são desenhos pouco chamativos, explicaram os organizadores.

Os grafites dos artistas brasileiros vão ocupar algumas ruas e pontes de Frankfurt e, inclusive, uma antiga delegacia a partir de amanhã, quinta-feira, e até o próximo dia 28 de outubro.