Topo

Entretenimento

EUA embargam Picasso avaliado em mais de US$ 11 milhões

24/06/2013 21h58

Washington, 24 jun (EFE).- O Departamento de Justiça dos Estados Unidos embargou nesta segunda-feira uma obra de Pablo Picasso avaliada em US$ 11,5 milhões em nome do governo italiano que a reivindicava por um caso de fraude, informou o Serviço de Imigração e Controle de Alfândegas (ICE).

A pintura "Compotier et tasse", de 1909, foi retida, em aplicação dos acordos bilaterais entre Estados Unidos e Itália, em Nova York onde, seria vendida.

A Justiça italiana tenta embargar os bens de Gabriella Amati e seu marido Angelo Maj, que foram acusados de desvio de fundos e processo fraudulento de falência em Nápoles.

"O embargo desta valiosa obra de arte é um esforço para recuperar os US$ 44 milhões que este casal roubou dos contribuintes da cidade de Nápoles", afirmou em comunicado o diretor do ICE, John Morton.

"Este é outro exemplo da forte cooperação do Departamento de Justiça com autoridades no mundo todo", declarou o assistente interino do procurador-geral, Mythili Raman.

A pintura faz parte dos primeiros anos da etapa cubista do genial pintor espanhol.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento