Entretenimento

Criaturas em 3D sobrevoam Cannes com sequência de "Como Treinar o Seu Dragão"

Peter Foley/EFE
A obra "Mulher Com Chapéu de Flores", uma interpretação de Lichtenstein para retrato cubista que Pablo Picasso realizou de Dora Marr entre 1949 e 1950, foi arrematada por US$ 56,1 milhões Imagem: Peter Foley/EFE

16/05/2013 00h44

Javier Albisu.

Cannes (França), 16 mai (EFE).- Os dragões da DreamWorks em versão 3D sobrevoaram nesta sexta-feira o Festival de Cannes com a projeção fora de concurso de "Como Treinar o Seu Dragão 2", exibição que coincidiu com o 20º aniversário da empresa cinematográfica de "Formiguinhaz", "Shrek", "Madagascar" e "Kung Fu Panda".

"A Dreamwoks tem 20 anos de idade e a animação computadorizada 20 anos de juventude", disse perante a imprensa Jeffrey Katzenberg, um dos cofundadores do estúdio ao lado de Steven Spielberg e David Geffen.

Diante de uma crítica que aplaudiu a projeção e a equipe do filme, o produtor do filme celebrou a "quantidade incrível de inovação, tanto na técnica como na tecnologia desse tipo de cinema", em geral e, em particular, em seu longa-metragem.

Reconciliados com os habitantes da ilha de Berk graças ao empenho do jovem Soluço, herdeiro do bastão de comando de seu pai (Estóico, o Vasto), os dragões se transformaram em um dos pilares da vida da aldeia viking, que agora desfruta de um longo período de paz.

Soluço, que já tem 20 anos, e seu ágil dragão Bangela (Toothless) se encontrarão acidentalmente com um desconhecido clã de caçadores de dragões, uma tribo de mercenários a serviço de Drago Bludvist, o obscuro senhor de guerra que reduziu sua aldeia em cinzas.

No entanto, nesta sequência, Soluço ganhará a companhia de um enigmático personagem mascarado que transformará Berk, um aliado de exceção para a grande batalha contra Bludvist e sua legião de dragões treinados para matar.

O filme, familiar e de fatura impecável em três dimensões (3D), desenvolve um conto épico - com pelo menos uma terceira entrega confirmada - que resgata as aventuras de seus protagonistas com uma deliciosa dança de acrobacias aéreas e pinceladas de humor.Cate Blanchett, que põe a voz da enigmática Valka na versão original, assegurou que toda sua família adorou o primeiro filme da saga e se lançou sem hesitações à dublagem, que requer uma preparação parecida com a de um filme convencional, mas "em dupla com os animadores".

"Como atriz, tens teus gestos, tuas mãos para se comunicar", enquanto a animação limita seu talento às cordas vocais, um desafio que Cate Blanchett, extremamente graciosa perante a imprensa, demonstrou controlar perfeitamente.

Carridas de dragões, novos exemplares e queda livre com traje de homem pássaro ("wingsuit") são alguns dos elementos do filme do diretor Dean Deblois, que, por acaso, também parece ter saído da mesma aldeia viking de seu filme.

O primeiro filme de animação projetada na 67ª edição do Festival de Cannes pôde ser visto um dia antes de o certame mediterrâneo prestar tributo, de novo, a essa técnica cinematográfica com a mostra das primeiras imagens do filme "Kahlil Gibran's The Prophet".

Trata-se de um longa em construção produzido pela atriz mexicana Salma Hayek, que amanhã apresentará o filme junto a Julie Gayet, que anda bem discreta desde que seu romance com o presidente da França, Fraçois Hollande, veio à tona.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo