PUBLICIDADE
Topo

Mônica chega à fase "cinqüentona" conquistando fãs de todas as gerações

Waldheim García Montoya

Da EFE, em São Paulo

10/03/2013 10h06

A baixinha, gorducha e dentuça mais famosa das histórias em quadrinhos completa 50 anos neste mês de março no auge da sua forma, conquistando cada vez mais fãs no Brasil e no resto do mundo.

Mônica apareceu pela primeira vez em março de 1963 na turma de Bidu, um simpático cachorrinho de cor azul, e Franjinha, um pequeno inventor, criados quatro anos antes pelo desenhista Mauricio de Sousa e que ainda fazem parte do inseparável grupo de amigos.

Apesar do carisma de Franjinha e Bidu e de seus quatro anos de vantagem com o público brasileiro do início da década de 1960, Mônica se apropriou da "Turma" e se tornou a protagonista da série, levada depois à televisão e ao cinema em desenhos animados.

Com Mônica apareceu também há 50 anos Sansão, seu inseparável coelho de pelúcia e que recentemente também foi homenageado com uma exposição própria, criada por 50 artistas do Brasil e outros países no Memorial da América Latina.

A temperamental menina e seus melhores amigos - o enrolado Cebolinha, a gulosa Magali e o encardido Cascão - também já tiveram o privilégio de receber na turma alguns ídolos do futebol como Pelezinho e Ronaldinho Gaúcho.

As aventuras da Turma da Mônica são atualmente editadas também em inglês, espanhol, italiano e indonésio e alguns personagens tiveram depois suas próprias revistas.

A empresária Dalva Magalhães, responsável por uma das centrais de armazenamento da revista antes de sua distribuição pelo Brasil e por países como Portugal, Chile, Argentina, Peru e Itália, entre outros, afirmou à Agência Efe que Mônica é um personagem "que faz parte da vida de todo mundo".

Lembrou que tanto ela como seus filhos aprenderam a ler com suas historinhas e que em seu escritório os funcionários dedicam um tratamento especial às revistas da personagem. Dalva citou o furor especial causado pela edição da Turma da Mônica Jovem na qual Mônica e Cebolinha se casaram.

"Todos queriam saber, antes que a revista saísse ao mercado, como tinha sido o casamento dos dois", ressaltou.

Dalva afirmou que o personagem "nunca morrerá", mesmo que para isso tenham que reeditar a série de personagens criados por Maurício de Sousa, atualmente com 77 anos de idade.

Neste meio século de aventuras, a Turma da Mônica evoluiu e em 2007 foi lançada sua versão juvenil, com os personagens já crescidos, mas "sem perder a essência" do grupo de amigos de infância.

A universitária Giulianna Catarino, fã declarada da personagem e colecionadora da revista, disse à Efe que a simpática menina das historinhas "foi uma amiga na infância, uma companheira com a qual me identificava, especialmente quando ficava muito brava, como ela".

Giulianna lembrou ainda que ficou marcada para sempre por uma revista na qual Chico Bento fugia de uma onça na floresta e, com essa história, a hoje estudante de direito amedrontava suas irmãs antes dormir.

"As histórias antigas mostram como eram as pessoas antigamente e podemos aprender com isso, com a ingenuidade de como eram as crianças antes", comentou a universitária.

Hoje, 50 anos depois que a personagem fez sua aparição nas tiras cômicas do jornal "Folha da Manhã", Mônica de Sousa, filha de Maurício e inspiração para as histórias, trabalha como diretora comercial da empresa familiar e é a responsável pela comercialização da revista de sua "gêmea".