PUBLICIDADE
Topo

Corpo de Pablo Neruda será exumado em abril, diz advogado querelante

Pablo Neruda - AFP
Pablo Neruda Imagem: AFP

04/03/2013 14h18

 A exumação dos restos do poeta chileno Pablo Neruda, ordenada por um juiz que investiga se o Prêmio Nobel de Literatura foi assassinado, será realizado durante o mês de abril, segundo informou nesta segunda-feira à Agência Efe o advogado querelante do caso, Eduardo Contreras.

O advogado, que representa o Partido Comunista (PC) na causa, adiantou que se prevê que esta semana o juiz Mario Carroza fixe a data exata do procedimento, que foi anunciado em 8 de fevereiro.

A data da exumação, segundo fontes do tribunal, será após uma reunião a acontece nos próximos dias entre o juiz, o advogado Eduardo Contreras, representantes da Fundação Neruda e do Serviço Médico Legal (SML).

A investigação judicial foi aberta em meados de 2011 por causa de uma querela apresentada pelo PC, ao qual Neruda pertencia, depois que seu antigo motorista, Manuel Araya, denunciou que o poeta foi assassinado com uma injeção letal por ordem da ditadura militar no país (1973-1990).

Até então, a versão oficial indicava que a morte do poeta foi causada por um câncer de próstata de que sofria fazia anos.

O autor de "Vinte Poemas de Amor e uma Canção Desesperada" morreu em 23 de setembro de 1973, 12 dias após o golpe de estado de Augusto Pinochet, em uma clínica privada de Santiago, e às vésperas de uma viagem que o levaria em exílio ao México.

No mesmo hospital, morreu em 1982 o ex-presidente democrata-cristão Eduardo Frei Montalva. Sua morte foi atribuída oficialmente a uma septicemia após uma operação de uma hérnia de disco, até que em 2009 uma investigação judicial estabeleceu que foi um homicídio por envenenamento.

Pablo Neruda está sepultado ao lado de sua terceira esposa, Matilde Urrutia, no pátio de sua casa-museu de Ilha Negra, uma cidade do litoral central do Chile, situada a 120 quilômetros de Santiago.