Topo

Entretenimento

Blocos mantêm a alegria no último dia do Carnaval

12/02/2013 16h18

Carlos A. Moreno.

Rio de Janeiro, 12 fev (EFE).- Os blocos mantiveram nesta terça-feira a alegria nas ruas no último dia oficial de Carnaval no Rio de Janeiro, após as escolas de samba encerrarem seus desfiles e já começarem a pensar na apuração e em 2014, quanto tudo indica que os enredos irão falar sobre o futebol e a Copa do Mundo.

Sem as escolas de samba, os blocos, apoiados por bandas de música, bateria e milhares de foliões, foram a grande atração desta terça-feira de Carnaval, véspera de Quarta-Feira de Cinzas, quando os cariocas teoricamente começam a retirar a fantasia e voltar à normalidade em meio à ressaca.

A festa, no entanto, ainda está programada para continuar amanhã, com os desfiles de alguns blocos, como o Me Beija que Sou Cineasta, que sai na Gávea. Além disso, nesta quarta-feira é o dia da apuração das notas das escolas de samba do Grupo Especial, e no sábado, acontece o desfile das campeãs. No restante do Brasil, o Carnaval também continua e especialmente em Salvador a folia prosseguirá a todo vapor até o final de semana.

Para não deixar a animação cair, quando muitos já demonstram cansaço após cinco dias de festa, os blocos programados para hoje saíram logo cedo.

Um deles foi o Rio Maracatu, que saiu pela manhã na praia de Ipanema. Ao ritmo nordestino do maracatu, o bloco arrastou milhares de foliões, turistas e até mesmo os banhistas que relaxavam na areia.

Outro bloco que saiu cedo foi o Carmelitas, que desfilou pelas pequenas ruas do bairro de Santa Tereza na manhã de hoje. Um dos mais tradicionais e criativos blocos do Rio, o Carmelitas tem com uma de suas marcas as fantasias de freira, que lembram uma noviça que escapava do convento para brincar o Carnaval.

Neste último dia de Carnaval está prevista a apresentação de quase 110 blocos em todo Rio de Janeiro, que devem atrair um público de 440.000 pessoas.

A expectativa é de que a Banda de Ipanema atraia 80 mil pessoas, e a Orquestra Voadora, que usa instrumentos de percussão e de sopro em uma mistura de ritmos, arraste 50 mil.

As doze escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro, após os desfiles de realizados no domingo e segunda-feira, que reuniram cerca de 160.000 pessoas no Sambódromo, agora esperam a apuração do júri, previsto para quarta-feira.

Algumas já são apontadas como favoritas, entre elas a Vila Isabel, que desfilou na madrugada de hoje, e a Portela, a última das seis que se apresentaram na noite anterior. As duas fizeram desfiles quase perfeitos e com sambas que agradaram o público.

A Mangueira, a escola mais popular da cidade, foi uma das que mais animou o público, em boa parte graças a uma inovação que trouxe para a avenida, suas duas baterias. A agremiação, no entanto, teve problemas técnicos na saída da Marques de Sapucaí devido a um carro alegórico que ficou preso em uma torre e estourou em sete minutos o tempo limite para a conclusão do desfile.

A Beija-Flor, que é caracterizada por seus desfiles impecáveis e técnicos e a garra dos seus componentes, também é sempre uma das favoritas.

A festa dura apenas cinco dias para os foliões, e como diz a música de Tom Jobim, "tristeza não tem fim, felicidade sim", e após a folia tudo se acaba na Quarta-Feira de Cinzas.

O Carnaval, no entanto, não termina para as escolas de samba, ainda que isso não signifique festa, e sim muito trabalho. Além de esperar no resultado, as escolas já começaram a pensar no Carnaval do próximo ano e algumas já manifestaram a possibilidade de apresentar desfiles em homenagem ao futebol no ano em que o país sediará uma Copa do Mundo.

"Quando acaba um Carnaval, já temos que começar a pensar no próximo", disse à Agência Efe Alexandre Couto, diretor de harmonia da Salgueiro.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento