Topo

Entretenimento

Morre um dos soldados britânicos que inspirou a criação do personagem James Bond

Reprodução
Capa do livro "Casino Royale", primeira aventura de 007 publicada por Ian Fleming Imagem: Reprodução

De Londres

10/12/2012 18h20

O sargento britânico Bill Day, um dos últimos sobreviventes da unidade de assalto que inspirou o escritor Ian Fleming a criar o personagem James Bond, morreu aos 95 anos, informou nesta segunda-feira (10) o jornal britânico "Daily Telegraph".

Bill Day era um dos últimos sobreviventes da 30 Assault Unit (30 AU), conhecida como No. 30 Commando, que teve um papel fundamental na invasão aliada da Europa, ocupada pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-45).

O No.30 Commando foi uma unidade especial idealizada por Ian Fleming enquanto trabalhava para o diretor de Inteligência Naval britânica e cuja principal incumbência era operar como missão avançada do exército aliado para colher informações.

Sua primeira manobra foi a de capturar a base militar alemã em Douvres-a-Delivrande, na França, uma operação que permitiu obter documentos de grande valor para a inteligência aliada, mas que causou tantas baixas no pelotão que teve que voltar durante um tempo ao Reino Unido.

Após sua volta ao campo de batalha, a unidade se uniu ao avanço aliado rumo a Paris, onde entraram quase sem oposição e onde o capitão Pike, líder da 30 AU, se tornou o primeiro oficial de seu bando a tomar uma bebida no hotel Ritz da capital francesa.

As façanhas de Bill Day e seus companheiros seguiram nas cidades alemãs de Bremem, Hamburgo, Kiel e o campo de concentração de Fallingbostel, onde libertaram 70 mil prisioneiros poloneses e russos.

Meses após terminar o conflito, o escritor Ian Fleming recolheu as aventuras da 30ª Unidade de Assalto em um manuscrito datilografado por Margaret Priestley (inspiração para o personagem de Monneypenny na saga "007") e armazenado no Arquivo Nacional britânico.

Anos mais tarde, Fleming utilizaria a mesma proeza para criar as aventuras de James Bond.

Longe da fama adquirida pelo agente 007, Bill Day, que tinha entrado no exército com 17 anos e tinha sido guarda-costas do primeiro-ministro Winston Churchill, dedicou o resto de sua vida a uma empresa de confeitaria de York e morreu aos 95 anos deixando a mulher e dois filhos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento