PUBLICIDADE
Topo

Desenhos e manuscritos de Lennon são expostos para celebrar 72º aniversário

Desenho "Paz, Paz", de John Lennon, que faz parte da exposição "A Arte de John Lennon" em galeria do Soho em Nova York (4/10/12) - EFE / Jessica Martorell
Desenho "Paz, Paz", de John Lennon, que faz parte da exposição "A Arte de John Lennon" em galeria do Soho em Nova York (4/10/12) Imagem: EFE / Jessica Martorell

04/10/2012 23h57

Nova York, 4 out (EFE) - A faceta mais íntima de John Lennon será mostrada a partir desta sexta-feira (5) em uma exposição com cerca de cem desenhos, rascunhos e manuscritos das canções do lendário integrante dos Beatles, para celebrar o que seria seu 72º aniversário em uma galeria no bairro nova-iorquino do SoHo.

A exposição "The Artwork of John Lennon" estará aberta ao público até a próxima terça-feira (9) --dia em que o lendário beatle nasceu na cidade britânica de Liverpool--, e está incluída dentro das celebrações que a viúva do cantor, Yoko Ono, vem realizando nos últimos dez anos.

Nesta ocasião, Yoko organizou a mostra em conjunto com a Bag One Arts e a Legacy Productions, com o objetivo de arrecadar fundos para a Citymeals-on-Wheels, uma organização sem fins lucrativos dedicada a distribuir alimentos e fornecer assistência aos idosos necessitados de Nova York.

Segundo explicou à Agência Efe uma voluntária da Citymeals-on-Wheels, Sharda Sekaran, todas as músicas e desenhos expostos serão postos à venda para arrecadar fundos com preços que oscilam entre US$ 200 e US$ 19 mil.

"Tudo o que for arrecadado com a venda e com as entradas, que apesar de gratuitas admitirão doações, será destinado à ONG para ajudar os mais pobres", afirmou Sharda.

Entre os desenhos expostos, que foram criados por Lennon desde a época em que começou a banda em Liverpool até sua morte prematura, em 1980, se encontram obras que nunca foram mostradas ao público.

Através das linhas traçadas pelo autor sobre papel branco, pode-se ver a versão mais política de Lennon em desenhos como "Nothing is Impossible" (1979), ou a mais crítica em "Fame" (1975), um desenho que mostra como a pressão midiática muitas vezes sobrepujava sua vida.

Já em desenhos como "Family Tree" (1979) e "Starting over" (1976), o beatle mostra sua relação mais íntima com sua então mulher, um tema recorrente em suas obras.

Através de suas criações, de sua música e suas mensagens cheias de positivismo, o público poderá conhecer um John Lennon além de sua faceta artística e olhar através de sua mente e sua experiência.

Seus míticos lemas cheios de paz e amor como "All You Need Is Love", "Love Is a Flower You Got to Let it Grow" e "War Is Over If You Want It", foram sua fonte de inspiração em muitos destes desenhos.

"O sentido de comunidade, de generosidade e de humanidade que John Lennon e Yoko Ono sempre propagaram pode ser visto em cada elemento desta exposição", afirmou a diretora-executiva da Citymeals-on-Wheels, Beth Shapiro, em comunicado.