Entretenimento

Instituto Cervantes homenageia Parra para festejar dia do idioma espanhol

23/06/2012 15h35

Madri, 23 jun (EFE).- Os poemas e antipoemas do último prêmio Cervantes, o poeta chileno Nicanor Parra, foram homenageados neste sábado em função do "Dia E", que celebra o idioma espanhol de ponta a ponta do planeta através das homenagens organizadas pelas várias sedes do Instituto Cervantes.

O "Dia E", que chega neste ano a sua quarta edição, foi comemorado com centenas de atos nas unidades do Cervantes espalhadas por 77 cidades de 44 países.

Embora em 2012 não tenha sido votada uma palavra favorita do idioma, como em anos anteriores, foi possível assistir a vídeos na internet com as escolhas de personalidades da cultura e "padrinhos" da comemoração como os escritores espanhóis como Lorenzo Silva e Ana María Matute; hispanistas como o irlandês Ian Gibson e músicos como o libanês Ara Malikian e o espanhol Luis Eduardo Aute.

A palavra mais visitada foi a esperançadora "ojalá" (tomara), proposta pela artista plástica Eva Lootz, com mais de 5 mil reproduções em "www.youtube.com/user/cvccervantes".

O idioma espanhol tem boa saúde: é falado por quase 500 milhões de pessoas, o que o transforma no segundo mais falado em todo o mundo, e está previsto que seja a língua de 7,5% da população mundial em 2030. Hoje ele é estudado por mais de 18 milhões de alunos.

As homenagens a Nicanor Parra, o "último vanguardista da língua", teve uma primeira parte no Dia do Livro em Madri e Alcalá de Henares (Madri) com o envio, através do correio tradicional, de 250 mil postais com poemas e outras criações do poeta, mas hoje a iniciativa cresceu e se expandiu pelo mundo.

Como parte das atividades pelo "Dia E", em Moscou, por exemplo, hoje teve jogo de palavras cruzadas em espanhol em um enorme tabuleiro. Em Sydney, primeira cidade em celebrar a festa, e depois em Paris - que acrescentou à homenagem uma degustação de vinhos chilenos e empanadas - foram exibidos poemas e antipoemas nos quais o autor combinava textos, desenhos, fotografias ou caligrafias.

O Cervantes de Brasília expôs várias antologias poéticas do autor, e fez uma mostra com milhares de postais com suas "antipoesias", ofereceu cursos rápidos de espanhol e proporcionou um festival gastronômico latino e um tablao flamenco.

Também houve tablao - e paella - em Pequim, onde cantores e dançarinos chineses foram os responsáveis pelo espetáculo.

Já na sede central, em Madri, o "Dia E" foi comemorado "de uma maneira muito familiar", austera, como exigem os tempos atuais, mas muito divertida e tendo como protagonistas as crianças, explicou a diretora de Cultura do Cervantes, Montserrat Iglesias.

Em Tóquio, o espanhol teve sabor cubano, grupos de dança e uma "chuva" de palavras que caiu entre os presentes, além de karaokês, apresentações de teatro e a performance do cantor madrilenho Javier Álvarez.

E o tom de festa também foi mantido em cidades como Beirute (Líbano), Rabat (Marrocos), Istambul (Turquia) e Atenas (Grécia), só para citar mais algumas onde o idioma espanhol e a obra de Nicanor Parra foram exaltados neste dia especial.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo