Entretenimento

Suu Kyi diz que Nobel tirou Mianmar do esquecimento

16/06/2012 09h02

Copenhague, 16 jun (EFE).- A líder opositora birmanesa Aung San Suu Kyi, que passou 24 anos em prisão domiciliar em Mianmar, disse neste sábado que ter recebido o Prêmio Nobel da Paz em 1991 ajudou-a a voltar à realidade e tirou Mianmar do esquecimento.

"(O prêmio) me fez real novamente, me devolveu ao resto da humanidade. E o que foi mais importante, o Prêmio Nobel atraiu a atenção do mundo à luta pela democracia e pelos direitos humanos em Mianmar", declarou a ativista na cerimônia de entrega da homenagem em Oslo.

Suu Kyi não pôde receber o Nobel em 1991 porque estava em prisão domiciliar. A medalha, o diploma e as 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 2,9 milhões) foram na época recebidos por seu marido e seus filhos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo