Entretenimento

"O Grito", de Edvard Munch, bate recorde e é vendido por US$ 119,9 milhões

Andrew Burton/Reuters
Versão de "O Grito", do pintor norueguês Edvard Munch, foi leiloada por US$ 119,9 milhões na casa Sotheby's de Nova York (EUA) Imagem: Andrew Burton/Reuters

02/05/2012 21h31

A única das quatro versões de "O Grito", de Edvard Munch, que permanecia na mão de colecionadores particulares, foi vendida nesta quarta-feira em Nova York por US$ 119,9 milhões, número recorde que supera os US$ 106,5 milhões de "Nu, folhas verdes e busto" de Pablo Picasso, o máximo histórico alcançado até agora por um quadro em um leilão.

Simon Shaw, diretor do leilão organizado pela Sotheby's, afirmou à Agência Efe que a obra do pintor norueguês "define a modernidade e é instantaneamente reconhecível, porque é uma das poucas imagens que transcendem a história da arte e que têm um alcance global, superado apenas pela Mona Lisa".

"Mulher sentada em uma poltrona", quadro de Picasso no qual o pintor espanhol representou sua musa e amante Dora Maar, foi adquirido no mesmo leilão por US$ 29,2 milhões.

Shaw, disse à Efe que nesta obra "vibrante e enérgica", realizada no contexto da Segunda Guerra Mundial, Dora Maar representa para Picasso "a personificação do conflito bélico e transmite a ansiedade extrema e a dor que o pintor sentia naquela época quando ambos viviam juntos em Paris".

Durante o leilão também foram adquiridas outras obras de Picasso, como "Banhista em Tamborete Vermelho", que alcançou US$ 2,7 milhões, e "Duas Mulheres", por US$ 2 milhões.

O surrealismo também teve sua representação na venda, através do quadro "Cabeça humana", de Joan Miró, pelo qual um comprador anônimo pagou US$ 14,8 milhões, e no qual o artista espanhol criou, segundo Shaw, "uma linguagem visual única".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo