Entretenimento

Companhia de dança flamenca se apresenta no Rio nesta terça (3)

03/04/2012 14h57

Em busca de espaço na terra do samba, uma companhia de flamenco, fundada em Buenos Aires por exilados republicanos da Guerra Civil espanhola, se apresenta nesta terça-feira (3) pela primeira vez no Rio de Janeiro.

A companhia Tablao Ávila, fundada em 1941 por Urbano Hernández e dirigida atualmente por seu neto, Miguel Hernández, traz ao Rio de Janeiro um espetáculo de flamenco puro, "interpretado por autênticos ciganos", para divulgar esta cultura ao público carioca.

"No Brasil há espaço para muitas coisas. É uma tarefa difícil, mas o Brasil se abriu muito à cultura espanhola e isso acaba facilitando", disse Hernández à Agência Efe sobre a popularidade da dança flamenca no país.

Antes da apresentação desta terça, organizada pelo Instituto Cervantes, o bailarino David Manzano e a bailarina Paula Yannoni (La Moreneja), ambos argentinos, realizaram uma aula magistral para alguns praticantes da dança flamenca no Rio.

"O flamenco está ganhando praticantes no Rio de Janeiro. Em março de 2011, começamos um curso no Instituto Cervantes e já temos 25 alunos distribuídos em três grupos", diz a bailarina e professora Irene Alonso.

A Casa da Espanha e outras duas instituições também apresentam cursos de dança flamenca no Rio de Janeiro, porém, segundo Irene, o Cervantes é o único local que possui professores espanhóis.

Segundo o diretor da companhia Tablao Ávila, o flamenco, que se fortaleceu ao romper alguns tabus sociais na Andaluzia e na Espanha, começa a chegar e, principalmente, a ser aceito em diferentes partes do mundo.

"Muita gente estuda a dança flamenca atualmente, algo muito similar ao que ocorreu com o tango", opina Miguel Hernández ao comparar as duas danças latinas, que não eram aceitas socialmente e hoje fazem parte da cultura espanhola e argentina, respectivamente.

No caso do Brasil, o samba seguiu um caminho similar, já que anteriormente o genero era marginalizado e restrito às classes mais humildes. No entanto, a alegria do samba acabou contagiando o grande público e se firmando como um o estilo musical mais popular do país.

Segundo Hernández, o flamenco tem adeptos em vários países da América Latina - especialmente na Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia - e também em outros lugares mais distantes da cultura hispânica, como Itália, Alemanha e Japão.

Essa popularização também é relacionada com o trabalho desenvolvido por artistas como Paco de Lucía e Joaquín Cortés, reconhece Hernández, que aponta que muitas cantoras pop já beberam nas fontes da dança flamenca, incluindo Madonna, Shakira, Thalía e Jennifer López.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo