Entretenimento

Joias da Coroa britânica são reapresentadas na Torre de Londres

28/03/2012 12h27

Londres, 28 mar (EFE).- Depois de passarem por um remanejamento, as joias da Coroa britânica foram reapresentadas na Torre de Londres nesta quarta-feira em mais um evento ligado às comemorações dos 60 anos de trono da rainha Elizabeth II, o chamado do Jubileu de Diamantes.

Os responsáveis da Torre de Londres, um dos principais atrativos turísticos da capital britânica com quase 2,5 milhões de visitantes ao ano, redistribuíram as joias da Coroa britânica com a intenção de realçar o brilho de suas pedras preciosas.

"Afastamos tudo o que havia ao redor das joias para que elas pudessem brilhar ainda mais. A luz escura de fundo oferece um contraste muito forte que realça o brilho do ouro e dos diamantes", disse à agência Efe Sally Dixon-Smith, curadora da exposição.

Longe da intenção de apresentar as joias como peças de museu, a nova exposição das joias da Coroa britânica destaca o lado usual dessas relíquias, que foram usadas em algumas solenes cerimônias da monarquia.

"Algumas das joias foram utilizadas em 1953, durante a cerimônia de coroação da rainha, e outras são usadas com bastante frequência. Não são peças de museu, mas parte de uma coleção viva", destacou Sally.

Uma das peças mais deslumbrantes da coleção é a coroa de São Eduardo, utilizada na cerimônia de coroação dos soberanos britânicos desde 1661, embora seja usada somente por alguns minutos. Isso porque, a coroa pesa 2,23 quilos, entre ouro maciço, safiras, turmalinas e ametistas.

Junto à valiosa coroa, aparece o cetro do soberano, que contém o diamante mais perfeito do planeta, a Primeira Estrela da África, que possui 530,2 quilates. A exposição também conta com a coroa do Estado Imperial, utilizada atualmente por Elizabeth II, que contém quatro diademas, 2.868 diamantes, 273 Pérolas, 17 Safiras, 11 esmeraldas e 5 Rubis.

A mostra ainda destaca a coroa da rainha mãe com o diamante indiano "Kor-i-Nûr", a espada repleta de joias que os reis oferecem ao altar durante sua coroação, assim como anéis e coroas utilizados pela monarquia britânica durante seus quase mil anos de história.

O objeto mais antigo da mostra é uma colher do século XII, mas a maioria das peças são posteriores ao ano de 1661, data em que se restituiu a monarquia depois da guerra civil (1642-1651) que provocou a execução do rei Carlos I e a destruição da maior parte de seus joias, que já eram armazenadas na Torre de Londres.

A exibição ainda conta com a exibição de um vídeo com os melhores momentos da coroação de Elizabeth II, assim como a roupa usada nesta ocasião.

A entrada na Torre de Londres custa 25 euros e permite visitar, além das joias da Coroa, uma mostra das torturas que eram praticadas quando o edifício à beira do Rio Tâmisa era uma prisão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo