Entretenimento

Com obra sobre ditadura argentina, Leopoldo Brizuela vence prêmio literário da Espanha

EFE
O escritor argentino Leopoldo Brizuela (26/3/12) Imagem: EFE

26/03/2012 12h00

O escritor argentino Leopoldo Brizuela foi definido nesta segunda-feira como o vencedor do Prêmio Alfaguara de Novela 2012 com sua obra "Una Misma Noche", uma reflexão sobre a ditadura na Argentina - um dos períodos mais terríveis da história recente desse país.

Além de oferecer a quantia de US$ 175 mil ao vencedor, o Prêmio Alfaguara de Novela é considerado um dos mais importantes no âmbito hispânico. Nesta edição de 2012, a decisão do júri, presidido pela escritora Rosa Montero, encontrou certa dificuldade para definir o premiado, porém, a decisão foi unânime.

Formado por Montxo Armendáriz, Lluís Morral, Jürgen Dormagen, Antonio Orejudo e Pilar Reyes, o júri destacou e enalteceu "o estilo admirável do autor, que, com uma economia expressiva, consegue criar um texto perturbador, hipnótico e que indaga a essência do mal e a co-responsabilidade de cada um sobre a violência e injustiça".

Através de uma mensagem por vídeo, o ganhador afirmou estar "muito feliz" por ter recebido este prêmio e ressaltou que há muito tempo queria escrever sobre este tema, já que o assunto ainda é muito presente entre as pessoas de seu país.

Em seu premiado livro, Leopoldo Brizuela recorre à figura de um escritor, Leonardo Diego Bazán, para indagar os anos da ditadura argentina e tratar de exorcizar o sucedido naqueles anos de terror.

O protagonista retorna à casa de seus pais para cuidar de sua mãe viúva e um dia vê as forças da ordem assaltando a casa de seus vizinhos. O incidente faz lembrar que, em 1976, quando ele tinha 13 anos, essa mesma casa sofreu outro ataque. Nessa ocasião, a Argentina "estava imersa no terror da Junta Militar", segundo a sinopse fornecida pelo Alfaguara.

Aquele fato deixou uma marca fixa na memória de Leonardo, principalmente pelo fato de seu pai ter participado de tudo aquilo. Para resgatar esse passado que tanto queria esquecer, o protagonista decide escrever um romance para dar voz às vítimas e aos carrascos.

Leopoldo Brizuela é autor, entre outras obras, de "Tejiendo Água" (Premio Fortabat 1985), "Inglaterra. Una fábula (Prêmio Clarín, 1999, e Prêmio Municipal de Buenos Aires), "El Placer de la Cautiva", "Los Que llegamos más Lejos" e "Lisboa. Un melodrama".

A 15º edição do Prêmio Alfaguara contou com mais de 785 manuscritos originais, a maior participação na história do prêmio. O maior número de originais vieram da Espanha (307), seguido de Argentina (143), México (108), Colômbia (47), Estados Unidos (31), Chile e Equador, ambos com 25.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo