Topo

Entretenimento

Índia pede censura de conteúdos online considerados "ofensivos"

24/12/2011 12h48Atualizada em 24/12/2011 19h39

Nova Délhi, 24 dez (EFE).- Um tribunal da Índia determinou que 22 sites - entre os quais Facebook, YouTube, Microsoft, Yahoo! e Google - retirem no início de 2012 os conteúdos considerados "ofensivos" que se incluem em seus domínios.

O juiz Mukesh Kumar, de Nova Délhi, pediu a esses sites que bloqueiem até o dia 6 de fevereiro os conteúdos considerados "antissociais" e "antirreligiosos" em formato de vídeo, foto ou texto, informa a agência de notícias local "PTI".

A determinação foi motivada por uma demanda apresentada dias atrás pelo mufti (jurisconsulto muçulmano) Aijaz Arshad Qasmi.

A decisão foi tomada um dia após outra corte da capital indiana intimar para depoimento responsáveis de 20 sites - a maioria dos quais coincide com os envolvidos na determinação deste sábado.

No início de dezembro, o ministro de Telecomunicações da Índia, Kapil Sibal, falou com os gerentes das mais importantes redes sociais e buscadores para pedir que filtrassem e eliminassem conteúdos supostamente ofensivos.

O ministro indicou ainda que, se os responsáveis desses sites não cooperarem, o governo se verá obrigado a intervir, mas esta ideia de censurar a internet provocou críticas das empresas do setor e de inúmeros internautas indianos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento