Entretenimento

PRINCIPAIS NOTÍCIAS INTERNACIONAIS DE ABRIL DE 2011

08/12/2011 19h21

Dia 1.

- Forças do presidente eleito da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, lançam ofensiva para retirar do poder Laurent Gbagbo, que perdeu as eleições, mas se recusava a abandonar o cargo.

- Milhares de manifestantes islâmicos invadem a sede da ONU na cidade afegã de Mazar-e-Sharif para protestar contra a queima de um exemplar do Alcorão por um pastor protestante nos EUA. Doze pessoas morreram no episódio.

Dia 2.

- Bombardeios aliados na Líbia matam 30 rebeldes.

- Nove manifestantes morrem na província de Kandahar, no Afeganistão, durante protestos pela queima do Alcorão nos EUA.

Dia 3.

- Duplo atentado suicida contra santuário sufi deixa 50 mortos e mais de 100 feridos no Paquistão.

- Antoni Marti, da coalizão de centro-direita Democratas por Andorra, ganha as eleições no país.

- O presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, ganha por arrasadora maioria as eleições do país e é reeleito.

Dia 4.

- O presidente americano, Barack Obama, anuncia o início de sua campanha eleitoral para concorrer a um novo mandato.

- A Tecpo, empresa que gerencia a usina nuclear de Fukushima, no Japão, começou a lançar 11,5 mil toneladas de água contaminada no mar para facilitar o trabalho dos operários.

- Pelo menos 12 pessoas morrem no Iêmen em protestos contra o presidente Ali Abdullah Saleh.

Dia 5.

- A Justiça de Bangladesh confirma a destituição de Mohammed Yunus do banco de microcréditos fundado pelo economista.

- Equador expulsa do país a embaixadora dos EUA em Quito, Heather Hodges, após o site WikiLeaks divulgar um telegrama sobre um suposto caso de corrupção.

Dia 6.

- Portugal pede resgate financeiro da União Europeia (UE).

- Os engenheiros da usina de Fukushima conseguem interromper um vazamento que lançava água contaminada no mar.

- Embarcação com imigrantes naufraga próxima à ilha italiana de Lampedusa; 250 pessoas caem no mar.

Dia 7.

- Um terremoto de intensidade 7,4 atinge a costa nordeste do Japão e afeta a usina nuclear de Onagawa.

- Um homem mata 12 crianças e deixa 22 feridos numa escola no bairro de Realengo, no Rio de Janeiro.

- Bombardeios da Otan na Líbia matam 50 rebeldes.

- Hamas decreta cessar-fogo na Faixa de Gaza.

- EUA declaram o embaixador do Equador em Washington, Luis Gallegos, "persona non grata" no país.

Dia 8.

- O Congresso dos Estados Unidos faz acordo de última hora para evitar a paralisação do governo.

- Pelo menos 37 pessoas morrem na Síria devido à repressão das forças de segurança.

Dia 9.

- Tiroteio num centro comercial da Holanda deixa sete mortos.

- Eleitores da Islândia rejeitam, em referendo, reembolsar Holanda e Reino Unido pela quebra do Banco Icesave.

Dia 10.

- Eleições no Peru: Ollanta Humala e Keiko Fujimori passam para o segundo turno presidencial.

Dia 11.

- O líder de facto da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, é preso pelas tropas de Ouattara.

- Atentado provoca a morte de 11 pessoas e deixa centenas de feridos em Minsk, capital de Belarus.

- UE rejeita proposta italiana de repartir 20 mil imigrantes que chegaram na Itália.

- Entra em vigor na França a proibição ao uso do véu islâmico.

Dia 12.

- Agência de Segurança Nuclear do Japão eleva a gravidade do acidente nuclear de Fukushima do nível 5 ao número máximo, 7.

- Senado uruguaio invalida lei que perdoava crimes cometidos durante a ditadura.

- UE aprova novas sanções contra a Líbia, referentes aos setores de gás e petróleo.

Dia 13.

- O ex-líder egípcio Hosni Mubarak e seus filhos são detidos.

- Grupo de Contato para a Líbia concorda em enviar ajuda financeira aos rebeldes.

- Câmara dos Deputados italiana aprova lei que permite o primeiro-ministro Silvio Berlusconi se livrar de dois julgamentos.

Dia 14.

- Formado um novo governo na Síria, liderado pelo primeiro-ministro Adel Safar.

- O rei Muhammad VI do Marrocos perdoa 190 prisioneiros, entre eles presos políticos.

Dia 15.

- O ex-general croata Ante Gotovina é condenado a 24 anos de prisão por crimes de guerra.

- O presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, anuncia revisão da Constituição e da lei eleitoral.

Dia 16.

- A Corte Suprema do Egito ordena a dissolução do partido de Mubarak.

Dia 17.

- O partido conservador Kokoomus vence eleições na Finlândia, e, além disso, a extrema-direita se transforma na terceira maior força política do país.

Dia 18.

- O VI Congresso do Partido Comunista de Cuba aprova plano de reformas econômicas.

- Hungria aprova nova Constituição, rejeitada por toda a oposição.

- Goodluck Jonathan é reeleito presidente da Nigéria; mais de 120 pessoas morrem em protestos contra os resultados das eleições.

Dia 19.

- O presidente de Cuba, Raúl Castro, é eleito primeiro-secretário do Partido Comunista do país, cargo ocupado anteriormente por seu irmão, Fidel.

- Pelo menos 125 pessoas morrem em ataque realizado em Yebel Nefusa e Misrata pelas forças leais ao regime de Bashar al-Assad, na Síria.

- Prossegue a chegada de imigrantes ao sul da Itália: embarcação com 760 pessoas procedentes da Líbia desembarca na ilha de Lampedusa.

Dia 20.

- Dois fotógrafos, um britânico e um americano, morrem após a explosão de uma bomba na cidade líbia de Misrata.

Dia 21.

- O presidente sírio, Bashar al Assad, decreta estado de emergência no país.

- Governo japonês proíbe a população de se aproximar menos de 20 quilômetros da usina nuclear de Fukushima.

Dia 22.

- "Grande Sexta-Feira" de protestos contra o regime da Síria termina com mais de 100 mortos.

Dia 24.

- Milhares de marroquinos saem às ruas para pedir reformas democráticas.

Dia 25.

- Aviões da Otan bombardeiam palácio de Kadafi em Trípoli.

- Quinhentos presos, a maioria do movimento talibã, fogem de uma prisão no Afeganistão.

- Regime sírio envia tanques às ruas do país para conter revolta popular.

Dia 26.

- França e Itália propõem mudanças no Acordo Schengen para restringir circulação de imigrantes na UE.

- Rússia e Ucrânia reafirmam sua aposta na energia nuclear no 25º aniversário do acidente de Chernobyl.

Dia 27.

- Movimentos palestinos Fatah e Hamas anunciam reconciliação.

- Otan concorda em nomear um representante na cidade líbia de Benghazi.

- Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nomeia Leon Panetta para o cargo de secretário de Defesa, e o general David Petraeus, como chefe da CIA.

- Tibetanos elegem novo líder político: Lobsang Sangay, professor da Universidade de Harvard (EUA).

- Piloto militar do Afeganistão mata oito soldados da Otan e um civil em Cabul, capital do país.

Dia 28.

- Quinze mortos morrem num atentado em Marrakech, no Marrocos.

- Série de tornados deixa mais de 280 mortos no sul dos EUA.

Dia 29.

- Casamento do Príncipe William, do Reino Unido, com Kate Middleton.

Dia 30.

- Um filho e três netos do ditador líbio, Muammar Kadafi, morrem num bombardeio da Otan em Trípoli.

- Oitocentos imigrantes chegam à ilha italiana de Lampedusa. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo