Entretenimento

Revista Time pergunta aos leitores quem poderia ser escolhido "pessoa do ano"

Agencia EFE

14/11/2011 18h07

Nova York, 14 nov (EFE).- A revista americana Time perguntou aos seus leitores quais personagens poderiam ser escolhidos a "pessoa do ano" pela publicação, e na lista dos candidatos aparece tanto o movimento do Occupy Wall Street como os dirigentes das corporações classificados pelos manifestantes como o 1% da população que conseguiu enriquecer.

Outras pessoas são o jogador argentino Lionel Messi, o falecido co-fundador da Apple, Steve Jobs, e mais outros trintas candidatos. A enquete está no ar no site da revista, que frisa que a pergunta não tem relação com a escolha oficial dos editores.

"A série de maldades em Wall Street é longa e não começa em 2011", diz a publicação. A Time afirma ainda que estava claro que a recessão não iria tratar igualmente os americanos ricos e o resto do país.

A revista diz que enquanto o desemprego aumenta entre a população, os altos executivos de Wall Street viram aumentar seus lucros extraordinários e as vendas do setor de luxo seguem em alta. Por isso a pergunta: quem deve ser escolhido a pessoa do ano, os 99% mais pobres ou o 1% de privilegiados.

Por enquanto, o resultado aponta uma vitória dos 99%, que até o momento tem 40,730 votos. O movimento de hackers "Anonymus" está em segundo, com 23.420 votos, e o atacante do Barcelona Lionel Messi aparece em terceiro, com 20.565 votos. O argentino é o único latino-americano da lista.

Além deles, outros candidatos que a Time propõe são os rebeldes da Primavera Árabe; Casey Anthony, jovem acusada pelo assassinato de sua filha de dois anos mas que foi inocentada; o ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi; os pré-candidatos republicanos à presidência dos EUA, Herman Cain e Mitt Romney; e a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. O tradicional prêmio da publicação foi criado em 1927.

Outros listados são o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan; os trabalhadores da usina nuclear de Fukushima; o chanceler da Alemanha, Angela Merkel; o magnata Rupert Murdoch; e os presidentes de EUA, Barack Obama, e da França, Nicolas Sarkozy.

Também aparecem personalidades que protagonizaram escândalos ao longo deste ano, como o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, acusado de abuso sexual por uma mulher; e o ator Charlie Sheen, que saiu da bem-sucedida série "Dois homens e meio".

"A pessoa do ano" em 2010 foi o jovem empresário e fundador de Facebook, Mark Zuckerberg; em 2009, o prêmio ficou com o presidente do Federal Reserve dos EUA, Ben Bernanke; e em 2008, o vencedor foi o presidente americano Barack Obama. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo