Entretenimento

"The Endless River" é tributo instrumental de Pink Floyd a Richard Wright

Agencia EFE

10/11/2011 01h02

Londres, 10 nov (EFE).- O Pink Floyd lançou nesta segunda-feira o seu último disco, "The Endless River", um álbum principalmente instrumental dedicado ao tecladista Rick Wright, morto em 2008.

Ao mesmo tempo que era colocado à venda através do selo Parlophone, o álbum foi lançado em grande estilo em Londres, num evento em que a inconfundível música da banda foi acompanhada de uma instalação de luz e projeções psicodélicas como as canções que os levaram à fama nos anos 60 e 70.

Uma seleta lista de convidados foi ao Porchester Hall de Battersea, onde puderam ouvir o disco sentados em mesas baixas iluminadas com lâmpadas marroquinas e com perfume de incenso.

"The Endless River" recupera os sons do grupo nos anos 90 e, como já tinha explicado David Gilmour, um dos produtores junto com Phil Manzanera, Youth e Andy Jackson, bebe e se nutre da "música que surgiu das sessões (de gravação) de 'Division Bell' em 1993".

Nessas sessões ainda estava presente o tecladista Rick Wright, a quem Gilmour e o baterista Nick Mason dedicam o trabalho como uma "homenagem póstuma".

"Escutamos mais de 20 horas de nós três tocando e selecionamos a música que queríamos trabalhar para este novo álbum", afirmou Gilmour, que assinalou que acrescentaram "partes novas" para transformar o trabalho "em um disco de Pink Floyd do século XXI".

"Nem sempre o reconheci devidamente. As pessoas têm maneiras diferentes de lidar com seu trabalho e podemos fazer muitos juízos de valor e pensar que alguém não está esforçando o suficiente, sem nos darmos conta que seu esforço é diferente", admitiu o vocalista.

Para Mason, o disco "é uma grande oportunidade de reconhecer, lembrar e talvez dar mais crédito, apesar de um pouco tarde", a Wright, que morreu aos 65 anos.

"Acho que este álbum é uma boa maneira de reconhecer muito do que fazia e como sua maneira de tocar estava no coração do som Pink Floyd", afirmou.

O resultado é um álbum de quatro caras ao mais puro estilo Pink Floyd, com sons surrealistas e quase étnicos, muito sugestivo e reminiscente do melhor do grupo.

Com uma única música com letra, "Louder Than Words", que encerra ao álbum, o espírito de "The Endless River" (O rio infinito) captura a enigmática imagem da capa, criada pelo artista digital egípcio Ahmed Emad Eldin, de 18 anos, e que mostra um homem "remando" em um mar de nuvens.

Embora talvez pouco surpreendente, "The Endless River" confirma a qualidade musical de uma banda lendária, que compôs clássicos como "The dark side of the moon", "The wall" e "Wish you were here".

Há algumas semanas, Gilmour já antecipou a iminente publicação deste trabalho e, em uma advertência aos fãs, avisou: "Este é o último que lançaremos".

O Pink Floyd foi formado em Londres em 1965 por Syd Barrett, Nick Mason, Roger Waters e Richard Wright.

O guitarrista David Gilmour se uniu em 1967 e Barrett, que tinha problemas de saúde mental, deixou o grupo um ano depois.

Com suas letras filosóficas, sua experimentação de sons e mais de 300 mil álbuns vendidos, o Pink Floyd está considerado um dos grupos musicais mais influentes do século XX.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo