Entretenimento

Empresa de segurança da internet pede que governos combatam crimes virtuais

Agencia EFE

06/11/2011 13h55

Madri, 6 nov (EFE).- A Mcafee, empresa de informática especializada em segurança, afirmou que a indústria de tecnologia e os governos poderiam tornar a internet um local mais seguro.

"Gostaria ver os governos desempenhando um papel mais ativo na luta contra os crimes virtuais. A aprovação de novas leis não vai fazer que o problema acabe, o desafio é combater e prevenir esse tipo de delito", disse o vice-presidente sênior de produtos e soluções da McAfee, Matt Fairbanks, em entrevista à Efe.

Segundo o executivo, os países gastam "muito dinheiro" para proteger suas informações e seus funcionários. O cliente mais importante da companhia são os Estados Unidos.

O empresário afirmou que a cada dia são descobertos na internet aproximadamente 60 mil novas ameaças e que embora seja muito difícil encontrar quem está por trás dos crimes, os governos deveriam se esforçar mais para garantir a segurança na rede.

Fairbanks explicou que a maioria dos ataques na rede tem motivação econômica, mas que o ciberterrorismo e o hackerativismo estão aumentando.

"Informação é poder e se as pessoas podem ter acesso a ela, terão uma enorme vantagem. Cada vez mais, vemos nações e exércitos utilizando a cibertecnologia para promover suas agendas", comentou o diretor, que acrescentou que os vírus e softwares maliciosos são muito numerosos e que as ferramentas para criá-los estão disponíveis para qualquer um.

Fairbanks advertiu que "a maioria de executivos e de consumidores não são conscientes da magnitude do problema do crime eletrônico". Para ele, esse tipo de delito nunca vai acabar, mas pode diminuir.

Segundo o diretor, a aquisição da Mcafee pela Intel incentivará a criação de um "movimento na indústria para tornar a rede um local mais seguro". EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo